Fim de semana missionário na cidade

É uma  experiência única para partilhar. Cerca de 25 jovens ligados ao movimento juvenil Focos de Esperança da Paróquia da Penha de França, em Lisboa, estão a viver um fim de semana missionário que, durante a tarde deste sábado, os levou por Lares de Idosos, por lares de pessoas doentes, pela Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental e pelas ruas da cidade de Lisboa.

“É uma experiência incrível”,  conta Guilherme Pereira de 17 anos, que juntamente com Margarida Costa de 18 anos, saíram de Famalicão de madrugada para participar neste fim de semana missionário. Acabavam de chegar do Lar de Idosos das Cooperadoras da Família na Penha de França  e os olhos de Margarida brilhavam quando dizia “os idosos são pessoas cheias  de carinho e são eles que nos ajudam a nós”:

À Igreja paroquial da Penha de França chegavam outros jovens vindos de outras missões. Mariana Canto , de 15 anos, regressava da praça Paiva Couceiro e do Bairro da Graça para contar que andaram pela rua “a divulgar  a mensagem do Centenário das Aparições , a cantar e a convidar as pessoas para o concerto de Claudine  Pinheiro” agendado para as 21h30 deste sábado.

Os Focos de Esperança pegaram no centenário das Aparições de Fátima como mote para este fim de semana. Com o lema “Sem ti não me atrevo a ir” estes jovens, ligados ao Instituto Secular das Cooperadoras da Família , quiseram sair em missão e envolver a comunidade local.  “A nossa preocupação tem sido envolver , dinamizar e chegar a todos, sobretudo, chegar  a uma comunidade envelhecida”, conta Elisabete Puga, uma jovem Cooperadora da Família.  “Não queremos ser um grupo fechado, mas que está presente na paróquia, que se envolve e quer envolver”, acrescenta.

A família Correia é uma das famílias que, habitualmente, participa nas iniciativas da paróquia promovidas pelos Focos de Esperança.  Veio com as três filhas de 3, 6 e 10 anos. Duas delas estão na catequese e hoje a catequese era especial. No salão paroquial a Irmã Ângela e a Irmã Sílvia da congregação da Aliança de Santa Maria explicavam a história dos Pastorinhos.

Jorge Correia contava  que apreciava muito estas iniciativas porque “há sempre atividades para os mais pequenos e para os adultos”.  Neste sábado enquanto os mais novos ouviam falar da mensagem de Fátima , os adultos oravam e cantavam num ato de adoração ao Santíssimo.

Para o padre da paróquia da Penha de França estes jovens são, de facto, “focos de esperança” numa comunidade envelhecida. O padre  Bartolomeu Mota conta que durante este ano, e a propósito do Centenário das Aparições, estes jovens dinamizaram, uma vez por mês,  uma vigília de oração e a igreja tinha sempre cerca de 30/ 35 pessoas. Um número simpático se tivermos em conta que estamos numa paróquia do centro da cidade e cuja  igreja fica no cimo de uma colina com difícil acesso para idosos com pouca mobilidade.

O Padre Bartolomeu está há um ano nesta paróquia e tem-se vindo a aperceber  que este grupo de jovens “revela um grande empenho na vida da comunidade”. Além da oração do terço recorda muitas outras iniciativas que este grupo já organizou, sobretudo, o CineFamília que juntou muitas famílias em duas sessões de cinema: uma para as crianças e outra para os adultos. “São jovens que participam muito na vida da igreja, na liturgia, no apoio à paroquia. São uma luz de esperança”, afirmou.

O fim de semana missionário termina amanhã com uma eucaristia presidida por D. Joaquim Mendes, que é também o presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família.  E hoje ainda vai a tempo do concerto orante com Claudine Pinheiro agendado para as 21h30 na Igreja da Penha de França. Os Focos de Esperança convidam.

Texto: IM/Jornal da Família