Para viver o Advento: Dez sugestões de uma pessoa atarefada

O Advento, que começa este domingo, é um tempo litúrgico criminosamente subestimado. É engolido na pressa que antecede o Natal e é mais curto e menos intenso do que a Quaresma, mas é um período belo que vale a pena ser dignamente assinalado. Aqui vão 10 dicas simples para observar o Advento, de uma pessoa ocupada para outra.

1. Ler diariamente um curto texto de espiritualidade e meditar sobre ele

Só algumas poucas páginas por dia, no máximo. Há muitas opções, desde as novidades que estão a sair nas livrarias até às mais antigas, passando pelas múltiplas propostas cada vez mais presentes na Internet.

Muitas pessoas estão sedentas de algum género de alimento espiritual, especialmente neste tempo do ano. Por isso, além da leitura individual, há também a possibilidade de juntar um grupo com duas, três ou mais pessoas para refletir a partir de textos relacionados com o Advento.

2. Reserve algum tempo de silêncio.

Enquanto tempo litúrgico, o Advento é sereno e velado, na expetativa da irrupção da luz de Cristo no Natal. Enquanto tempo de compras de presentes e almoços natalícios, o Advento é barulhento e ofuscantemente brilhante. Procure algum tempo de sossego separado da hora de dormir. Talvez tentando repetir para si próprio a prece «Vem, Senhor Jesus», lentamente, acompanhando os movimentos de inspiração e expiração da respiração, de olhos fechados. No escritório ou na cozinha.

3. Não faz mal dizer «não»

Não tem de ir a todas as festas para que é convidado nem andar aos encontrões no centro comercial na véspera de Natal. «Não» é uma frase completa. Claro, há algumas obrigações nesta época do ano, especialmente para com familiares ou crianças, a que não se pode dizer «não». Por isso é preciso praticar o discernimento para saber que atividades são indispensáveis e as que podem ser evitadas.

É uma tradição visível nas missas celebradas no Advento: quatro domingos tem este tempo litúrgico, quatro são as velas, por vezes em torno de uma central, evocativa do nascimento de Jesus

4. Não se esqueça da música

Não estou aqui para defender a música litúrgica e dizer-lhe para engavetar a música de Natal até ao pôr-do-sol de 24 de dezembro – até porque a rádio, a televisão, até as ruas das cidades as impõem aos nossos ouvidos. Todavia, há muitos hinos e músicas de Advento que a podem fazer entrar numa sintonia mais próxima com a espiritualidade deste tempo.

5. Decore, mesmo que pouco

Os católicos são pessoas sacramentais: cheiros, sinos, vitrais, música extraordinária, pão e vinho. Deus pode visitar-nos através das nossas experiências sensoriais. Por isso decore os seus espaços, incluindo ramos e motivos naturais verdes.

6. Ilumine a coroa do Advento

É uma tradição visível nas missas celebradas no Advento: quatro domingos tem este tempo litúrgico, quatro são as velas dispostas em círculo ou em linha, por vezes em torno de uma central, evocativa do nascimento de Jesus. Se não tem uma, muitas paróquias e casas com artigos religiosos vendem-nas.

Ao acender-se a vela em casa, a cada domingo, um membro da família pode rezar uma prece como esta: «Senhor, nosso Deus,/ louvamos-te pelo teu Filho, Jesus Cristo:/ Ele é o Emanuel, a esperança dos povos,/ Ele é a sabedoria que nos ensina e guia,/ Ele é o Salvador de todas as nações.// Senhor Deus,/ que a tua bênção desça sobre nós/ ao acendermos as velas desta coroa./ Que esta coroa e a sua luz/ sejam um sinal da promessa de Cristo de nos trazer a salvação./ Que Ele venha depressa e não demore./ Isto vos pedimos por Cristo, Senhor nosso. // R: Ámen». A seguir, pode entoar-se um canto de Advento.

A família é o que o Concílio Vaticano II denomina «igreja doméstica», e a coroa do Advento é uma forma simples e tradicional de fortalecer essa pequenina e todavia essencial comunidade de fé.

Uma pessoa que é familiar de buscas católicas na Internet diz-me que «ato de contrição» é uma das expressões mais referenciadas no Advento e na Quaresma

7. Tem crianças? Acrescente um livro de Natal à lista de leituras antes de dormir

Por falar de igreja doméstica: se tem crianças a quem costuma ler uma história antes de adormecer, adicione um livro natalício à lista. Nós já começámos a ler algumas histórias de Natal à nossa filha de dois anos e é espantoso como ela está a reconhecer tão rapidamente as personagens da história. E ao ler, eu próprio sou relembrado de quão vívida e inspiradora é a narrativa do Natal.

8. Apoie uma organização que trabalhe pela justiça social

Tal como os magos levaram o que tinham ao rei recém-nascido em pobríssimas condições, os nossos presentes para organizações que fortalecem o reino de Deus na Terra contribuem para celebrar a sua herança. Os meios de comunicação social e a Internet ecoam especialmente neste tempo propostas de organismos que precisam do seu apoio para apoiar quem mais precisa.

9. Considere o sacramento da Reconciliação

Uma pessoa que é familiar de buscas católicas na Internet diz-me que «ato de contrição» é uma das expressões mais referenciadas no Advento e na Quaresma. A índole penitencial destes tempos litúrgicos é um factor que contribui para isso, a par com o alargamento do tempo que as paróquias reservam para o sacramento da Reconciliação, incluindo celebrações especiais para o efeito. Se o Advento é um período de preparação, não há melhor forma de preparar o seu coração e o seu espírito. (Eu paraliso sempre quando o padre me pede para dizer o ato de contrição, por isso gosto de levar uma cópia em papel ou no meu telemóvel para o confessionário.)

10. Refletir nas “três vindas do Senhor”

S. Bernardo de Claraval descreveu estas três vindas como o nascimento de Jesus em Belém, a vinda de Jesus às nossas vidas no tempo presente e a vinda em glória de Cristo no último dia. No Advento esperamos e preparamo-nos para as três. Na maior parte dos Adventos eu passo 95 por cento da minha oração, reflexão e energia centrado apenas na primeira vinda – com a manjedoura, os pastores, os anjos, o Menino, e falho a segunda e terceira vindas de Jesus. Espero pelo menos algumas destas sugestões me ajudem a lembrar que o Advento se lança muito para lá de Belém.

Antes de concluir, uma advertência: julgo que estas 10 propostas são boas ideias, mas não é esta lista que lhe vai garantir que este será «o melhor Advento de sempre». Fé, alegria e paz são dons que só Deus pode dar. Através da disciplina espiritual, só nos podemos colocar numa posição de humildade e gratidão diante de Deus, convidar o Espírito Santo para as nossas vidas e estar prontos para responder.

Fonte:
Mike Jordan Laskey
In "National Catholic Reporter"
Trad. / edição: SNPC
Publicado em 01.12.2017 por SNPC