Entre a surpresa e a expetativa!

A igreja portuguesa, na vivência da sua fé, concretamente ao nível do culto Mariano, está a viver momentos únicos. Como não bastasse a vinda do Papa Francisco a Fátima, para assinalar o centenário das aparições, atraindo multidões a este santuário, cada vez mais altar do mundo, a 23 de março, é surpreendida com a notícia: “a confirmação do milagre que possibilita a canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. Embora ocorram no seio da igreja, estes acontecimentos têm fortes repercussões a nível social, pelo que significam para todo o país e pelas estruturas sociais e políticas que mobilizam em torno das suas realizações. O País não pode ficar indiferente, cada vez mais, Fátima, pelo que nela se vive e respira, orgulha Portugal e projeta-o a nível mundial.

Mas a alegria, o entusiasmo e a surpresa da notícia, levanta a expetativa: para quando a canonização dos pastorinhos? Será que o Papa Francisco, a 13 de maio nos vai “brindar” com a sua canonização? Fica a expetativa…  

Na verdade, naquele santuário respira-se um clima de paz, de harmonia e bem-estar, que a todos interpela e transcende. Para os crentes, é o coração materno e carinhoso de Nossa Senhora, através do qual Deus nos manifesta a Sua ternura e o Seu cuidado, que a todos acolhe; para os não crentes, fica a intuição de algo sobrenatural que ali se experimenta.

Com canonização ou sem ela, este é um momento de reavivar a fé e a confiança em Maria, assim como também olhar o coração generoso daquelas duas crianças, escolhidas por Deus, para revelar os Seus desígnios de paz e de Amor sobre a humanidade e imitá-las na fé, na generosidade e na docilidade à vontade de Deus. Com elas e como elas somos desafiados a deixar o mundo melhor com a nossa passagem. 

Vieira Maria

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Papa denúncia solidão e abandono dos idosos

“Muitas vezes me sucedeu, como bispo de Buenos Aires, ir visitar lares de terceira idade, dando-me conta de como raramente recebiam visitas aquelas pessoas: algumas, há muitos meses, não viam os seus familiares”. Papa denúncia a solidão e o abandono dos mais velhos na mensagem para o IV Dia Mundial dos Avós e Idosos.

Ler Mais >>

Não te abandonarei!

No próximo dia 28 de julho assinala-se o IV Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Na mensagem para este dia, o Papa Francisco denuncia a solidão e o abandono dos mais velhos. Juan Ambrosio pega na mensagem do Papa para nos lembrar que avós e idosos “não são só o passado, são também o presente que nos pode dar a garantia de um futuro mais humano”.

Ler Mais >>

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>