Semana da Vida: um convite a agradecer, defender e cuidar da vida

Num ano marcado pela celebração do Centenário das Aparições, a Semana da Vida, que se celebra de 14 a 21 de maio, é marcada pela dimensão mariana: “Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, tem tudo para ensinar-nos como cuidarmos da Vida que nos é dada e confiada”. Mas no mês em que o Papa Francisco visita Portugal, a Semana da Vida é também inspirada na insistência que Francisco tem vindo a fazer na redescoberta da Família.

“Com Maria cuidar da alegria da vida” é o tema desta Semana que é promovida pela Comissão Episcopal do Laicado e Família e segundo os promotores quer ser um ´tempo oportuno` para “agradecermos a vida, defendermos a vida, aprendermos a cuidar dela e aprofundar o convite a encontrar em Deus”.

No Guião que, todos os anos, acompanha a Semana da Vida e que pretende ajudar familiais e comunidades a uma melhor vivência, a Comissão Episcopal do laicado e Família, através do Departamento Nacional da Pastoral Familiar, recorda que na sociedade portuguesa existem “algumas dificuldades e tenções” no campo da Vida: a questão do aborto, da eutanásia e outras ameaças à qualidade da Vida e à Vida com qualidade.

A inspiração para cuidar da vida chega do Papa Francisco, da “sua insistência na redescoberta da Família, como lugar de alegria, do amor e da vida”, lê-se no Guião para a Semana da Vida. “É na Família que percebemos e acolhemos a vida como um dom; éna Família que somos chamados a educar e fazer crescer para o dom davida; é na Família que somos chamados a viver cada momento e cadaidade da vida como um imenso dom: seja quando ainda se sonha coma vida escondida no ventre da mãe, seja quando ela já é uma presençasilenciosa e doente, num leito de cuidados e canseiras”.

Partindo da Exortação “A Alegria do Amor” mas também das catequeses do Papa Francisco, o guião da Semana da Vida propõe a meditação dos mistérios do Rosário e “dedicar cada dia da semana a uma `idade da vida`, a uma situação familiar concreta”. Cada família, cada comunidade é convidada a encontrar a melhor forma de assinalar esta Semana e o Guião deixa algumas sugestões: convidar alguém (filhos, pais ou avós) para um testemunho no final do Terço, visitar algumas familiais em situações concretas, organizar uma Festa intergeracional, uma caminhada em Família, organizar um Jornada pela Família, organizar um Encontro para debater a Eutanásia, etc.

No Guião pode ainda encontrar-se um esquema de vivência desta Semana dia a dia.

Texto: IM/Jornal da Família

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Papa denúncia solidão e abandono dos idosos

“Muitas vezes me sucedeu, como bispo de Buenos Aires, ir visitar lares de terceira idade, dando-me conta de como raramente recebiam visitas aquelas pessoas: algumas, há muitos meses, não viam os seus familiares”. Papa denúncia a solidão e o abandono dos mais velhos na mensagem para o IV Dia Mundial dos Avós e Idosos.

Ler Mais >>

Não te abandonarei!

No próximo dia 28 de julho assinala-se o IV Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Na mensagem para este dia, o Papa Francisco denuncia a solidão e o abandono dos mais velhos. Juan Ambrosio pega na mensagem do Papa para nos lembrar que avós e idosos “não são só o passado, são também o presente que nos pode dar a garantia de um futuro mais humano”.

Ler Mais >>

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>