Educar para a Família, educar para a Vida – Obra de Santa Zita da Guarda

As palavras do Papa Francisco estão afixadas no hall de entrada e querem fazer escola por toda a casa. “Na Família é necessário usar três palavras-chave: com licença, obrigado, desculpa”. E eram muitas as famílias que rodeavam estas palavras. No hall de entrada da creche, pré-escolar e ATL da Obra de Santa Zita (OSZ) da Guarda estavam expostos os trabalhos da primeira atividade que marcou o arranque da Semana da Vida que se assinalou de 14 a 21 de maio. Todos os meninos foram convidados a fazer a árvore genealógica da sua família. Foi assim que o hall de entrada da instituição se transformou numa grande floresta com os mais diversos tipos de árvores onde a criatividade de crianças e pais não faltou. “Nós temos de começar pelas crianças para depois elas envolverem os pais nestas iniciativas”, afirma Conceição Valente, Cooperadora da Família e diretora da OSZ da Guarda.

Cada dia da semana foi marcado por uma atividade. E se no primeiro dia as crianças trouxeram, em forma de árvore “as suas origens”, no segundo dia agradeceram o “Dom da Vida e da Família” numa eucaristia em que contaram com a presença do bispo da diocese. E orgulhosos do trabalho que tinham feito lá “arrastaram” D. Manuel Felício para uma visita guiada pela exposição das árvores genealógicas. “As crianças adoram tudo o que sai da rotina”, conta a Cooperadora Carla. “As atividades que lhe propusemos ao longo desta semana saem da rotina e eles empenharam-se e foram muito participativos”.

No terceiro dia as palavras do Papa Francisco voltaram a ouvir-se nesta instituição, desta vez, através da apresentação de uma catequese onde estiveram crianças e pais.

No quarto dia foram partilhados pensamentos a que chamaram “vitaminas para a vida”.

O quinto dia foi dia de encerramento da Semana da Vida. O salão da instituição encheu-se de pais e de membros da comunidade paroquial para ver as danças e cantares dos meninos do pré-escolar e ATL. “As crianças vivem com muita intensidade estas atividades. Há muito tempo que estão a ensaiar as canções que vieram cantar e as músicas que vieram dançar”, afirmou a Cooperadora Conceição Valente.

No final, Juan Ambrosio, professor da Universidade Católica Portuguesa (UCP), pegava no lema “+ Família + Vida” para dizer que “se queremos uma Vida melhor temos de apostar mais na Família”. Este teólogo da UCP, numa pequena palestra, falou da necessidade de construção de um futuro diferente e defendeu que essa construção passa pela família e pela educação das novas gerações. E a edução terá de assentar “no bem comum, no cuidar uns dos outros, na relação de amor uns com os outros”.

“O futuro que quisermos deixar às nossas crianças dependerá das crianças que deixarmos a esse futuro”. Juan Ambrosio pegava nesta ideia expressa num relatório mundial de educação da UNESCO para defender que “se quisermos um mundo diferente temos de educar as gerações de um modo diferente”.

Rui e Susana Gonçalves foram um dos casais que assistiram a esta festa de encerramento da Semana da Vida. O filho, de oito meses, que frequenta a Creche da OSZ, é demasiado pequeno para compreender a complexidade do mundo mas Rui e Susana afirmam que estes são os valores que querem transmitir ao seu filho. “Estas iniciativas acabam por ser bastante positivas porque aproximam os pais da instituição e a instituição dos pais. Além disso, conferências como estas servem para tirar dúvidas”, afirmou Rui Gonçalves.   

Texto: IM/Jornal da Família – edição junho 2017

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

31 de maio – Dia dos Irmãos

“Para agradecer e valorizar aquilo que nos foi dado sem termos pedido e que tanto trouxe à nossa vida: os nossos irmãos”, afirma Mensagem da Comissão Episcopal do Laicado e Família para o dia dos irmãos.

Ler Mais >>