Plano de Vida do ISCF para 2017/2018: “Na comunhão a missão”

“Só uma atitude de abertura à mudança na ´continuidade´ nos faz ser, carismaticamente, uma palavra para hoje, ancorada no ontem, mas aberta a escrever novas páginas”, lê-se no Plano de Vida do Instituto (PVI) que pretende orientar a missão e ação das Cooperadoras da Família ao longo do ano pastoral que agora começa.

“Na comunhão a missão” é o slogan agregador para os trabalhos deste ano que desde 2015 e até 2021 têm na expressão “Estar no mundo com o Coração de Deus ao serviço da Família” o mote que impulsiona, guia e inspira a caminhada das Cooperadoras da Família.

À ´Misericórdia´ e ao rosto materno de Deus – atributos de Deus que as Cooperadoras tentaram viver nos dois primeiros anos do sexénio – junta-se a ´Comunhão´. “Deus é comunhão de pessoas diferentes, mas unidas numa única missão – a salvação da humanidade”, referem.

Ao aprofundarem o tema “Na comunhão a missão”, as Cooperadoras propõem-se “viver e construir a comunhão na diferença de modos ser, de ver, de temperamentos, de funções, de convicções e na diversidade de ações a realizar”.

A sustentabilidade do carisma é uma das preocupações das Cooperadoras. A redução do seu número exige uma reorganização da vida, da acão/missão e das estruturas. Uma preocupação que já vem da assembleia de 2015 e que agora o PVI para 2017/2018 quer colocar no centro das suas prioridades.

A autoformação e formação conjunta é outra das prioridades das Cooperadoras para responder a um mundo em constante mudança que atinge a Instituição Família de forma a “responder com ousadia e criatividade aos anseios da família”.

A nível vocacional as Cooperadoras apostam no anúncio, no acompanhamento e no testemunho para mostrar aos jovens o caminho de Deus e o carisma pela família.

O PVI 2017/2018 pretende dinamizar várias dimensões: a dimensão carismática, a dimensão espiritual, a dimensão da formação, a dimensão fraterna, a dimensão de inserção social e apostólica e a dimensão vocacional.  

Tendo nos documentos da Igreja as linhas orientadoras para a sua missão, as Cooperadoras da Família pretendem continuar a servir a sociedade através do seu carisma que radica “no cuidado da santificação da família”.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Sinais de esperança, sinais proféticos

Não basta apelar à esperança, há que ser testemunha e agente dessa esperança. “O texto da Bula de Proclamação do Jubileu 2025 identifica alguns sinais de esperança que, neste momento, é urgente protagonizar”, afirma Juan Ambrosio que nos guia pelo itinerário traçado pelo Papa Francisco.

Ler Mais >>

A caminho de El Rocío

Cristiano Cirillo passou por terras da Andaluzia e não podia deixar de peregrinar à Romaria da Virgem de El Rocío. Um olhar atento à história, à devoção mariana que ali se vive e a toda a festa que envolve a peregrinação.

Ler Mais >>

Dia dos Irmãos

“Se não formos fraternos, não somos humanos”, escreve a Comissão Episcopal do Laicado e Família na mensagem para o Dia dos Irmãos que se celebra a 31 de maio.

Ler Mais >>