Ser “foco de esperança” no meio da sociedade

Focos de Esperança viveram Encontro Nacional e estiveram em missão pelas ruas de Fátima

O Encontro Nacional Focos de Esperança que hoje decorreu em Fátima, reuniu  cerca de 50 jovens vindos de norte a sul do país. Este movimento juvenil ligado à Família Blasiana, fundada pelo Padre Joaquim Alves Brás, trouxe para este encontro uma reflexão sobre a “identidade” do grupo Focos de Esperança. 

No auditório da  casa de Retiros do Instituto Secular das Cooperadoras da Família (ISCF) Sandra Sousa testemunhou a vivência de 18 anos de pertença a este movimento juvenil. “Vim comunicar a essência de ser foco de esperança. O nome do grupo é um chavão e às vezes é preciso descer à prática e tentar perceber o que isso implica na vida de cada um”.  Para Sandra Sousa, animadora deste movimento juvenil, ser “foco de esperança é ser luz de esperança”. Ser “foco”  não é para ficar fechado no grupo mas “fazer a diferença no local onde cada jovem está inserido”. 

Ligado ao carisma de monsenhor Alves Brás, que fundou uma vasta Obra de apoio à família, este movimento juvenil quer “ajudar cada jovem a crescer em  valores e virtudes trabalhando de forma interpelativa”, explicou Sandra Sousa. Um trabalho que nem sempre se vê no imediato mas que deixa um legado para o futuro. 

Depois deste momento de interpelação os jovens partiram em missão. Sob o lema que orientou a vivência deste movimento juvenil ao longo deste ano: “Confia! Com Maria estás em missão”,  os jovens Focos de Esperança dividiram-se em três grupos e percorreram as ruas de Fátima. Distribuíram sorrisos, boa disposição, música e fotografias para quem quisesse  pousar  ao lado de uma  imagem de Maria que sempre  os acompanhou na caminhada.

Para Elisabete Puga, uma das Cooperadoras da Família da equipa da Pastoral Ju/vocacional do ISCF, este Encontro Nacional “tem o objetivo de ajudar estes jovens a perceber que ser cristão é isto: estar junto para rezar mas também para partilhar”  e que o melhor testemunho é o “da alegria e do sorriso que levam aos outros”. Acrescenta que o movimento juvenil  Focos de Esperança têm como identidade “o ser luz, ser este sinal de esperança e alegria no meio da sociedade”.

Angélica Galvão, também ela ligada à equipa da  Pastoral Ju/vocacional do Instituto, realçou a importância de ser “essa luz no meio do mundo em contracorrente” . 

Durante a tarde de missão os jovens Focos de Esperança entregaram às pessoas, com quem se foram cruzando, um pequeno papel. De um dos lados continha uma mensagem de esperança, do outro o convite para a X Peregrinação da Família Blasiana a Fátima que decorrerá durante o dia de amanhã (dia 17 de junho). Para além da participação nas celebrações do Santuário o convite era extensível ao espetáculo que decorrerá,  a partir das 14h30, no  Centro Paulo VI. Um espetáculo integrado na X Peregrinação da Família Blasiana e que contará com uma encenação do grupo juvenil Focos de Esperança e com atuações das crianças dos vários equipamentos sociais, espalhados pelo país,  a cargo das Cooperadoras da  Família. Um momento de convívio e celebração que decorrerá sob o lema retirado da  Encíclica Laudato Si do Papa Francisco: Celebrar e cuidaro livro da natureza uno e indivisível”. 

A tarde terminava com o regresso à Casa de Retiros do ISCF onde decorreu um momento de avaliação do último ano mas também um momento de oração e ação de graças junto do Santíssimo Sacramento numa verdadeira festa de gratidão. 

Mas o dia ainda prometia uma mão cheia de outros momentos. Depois do jantar os jovens fizeram o ensaio geral da encenação que amanhã abrirá o espetáculo no Centro Pastoral Paulo VI e houve tempo para um momento de oração junto da imagem de Nossa Senhora na Capelinha das Aparições.  

A noite terminou com um momento de convívio e partilha no auditório da Casa de Retiros do ISCF que incluiu a entrega do  “Prémio Foca-te”. Um Prémio que parte da revista mensal “Foca-te”, a  revista deste movimento juvenil. “Como o tema deste ano era Confia! com Maria estás em missão,  fomos ver no evangelho onde estava essa presença de Maria e os jovens foram convidados mensalmente a pegar nesse texto como inspiração para uma fotografia”, explica Angélica Galvão, Coordenadora da revista “Foca-te”. A fotografia vencedora, eleita pelos participantes no Encontro Nacional,  foi enviada por Ana Mendes, de Lisboa. 

Durante este Encontro Nacional foi também divulgada a data de abertura do ano pastoral do grupo Focos de Esperança. Decorrerá de 5 a 7 de outubro, em  Casegas, aldeia natal de monsenhor Alves Brás, fundador da Família Blasiana.

Ver galeria de imagens

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

“Porque não eu?”

Sonhava casar com um bom homem e ter muitos filhos. Um dia descobre que Deus tinha outro projeto para ela. A história de uma vocação em discurso direto

Ler Mais >>