Uma “Igreja em saída” ao encontro da família. Uma aposta das Cooperadoras da Família para o novo ano pastoral

A problemática da vida familiar no centro das preocupações do Plano de Vida e Ação das Cooperadoras da Família

 “Ide onde ninguém vai” – Humildade e Profecia é o lema que orientará o novo ano pastoral do Instituto Secular das Cooperadoras da Família (ISCF). Segundo o Plano de Vida e Ação (PVI) para 2018/19 o tema está em sintonia com os anseios do Papa Francisco que exorta o povo cristão a construir uma “ Igreja em saída” e com o Ano Missionário proclamado pelos bispos portugueses com a Nota Pastoral “Todos, tudo e sempre em missão”.

Quase um século depois, o pedido deixado pelo Fundador da Família Blasiana continua a servir de guia às Cooperadoras da Família. ”Há tanta miséria no corpo e na alma de tantas pobres raparigas que vivem longe do Senhor e em tantas famílias que vivem sem Deus. É aí que eu gostaria que estivesse uma Cooperadora da Família a fazer o bem”, escreveu o Padre Joaquim Alves Brás.

A evolução da sociedade trouxe novos contornos às problemáticas sociais e as Cooperadoras da Família olham hoje com preocupação para as famílias que “vivem sem Deus, dilaceradas pela voracidade do consumo, das seduções, do parecer, do ter, do prazer, ´perdidas´ nas teias do efémero e dos inúmeros dramas humanos causados pelas separações e divórcios”, lê-se no texto de apresentação do PVI 2018/19. Perante esta realidade “o desejo do fundador continua a gritar hoje aos nossos ouvidos e a impelir-nos à ´saída´”, afirmam. Como continuadoras da obra de Monsenhor Alves Brás, as Cooperadoras da Família sentem-se “desafiadas a ir ao encontro de todos, especialmente das famílias, onde quer que se encontrem”.

Perante as interpelações da realidade familiar e juvenil “o Conselho Gerald o ISCF pretende colocar no centro das preocupações de todo o Instituto, o dinamismo missionário, revigorando a sua espiritualidade e fomentando a sua prática”. As Cooperadoras da Família acreditam que esta será uma oportunidade para anunciar a Boa Nova de Jesus mas também para se darem a conhecer, revelando a sua “identidade, vocação e missão”.

A Família Blasiana mergulha no carisma de Monsenhor Alves Brás que, a partir dos anos 30 do século XX, fundou várias obras de apoio à família: Obra de Santa Zita, Instituto Secular das Cooperadoras da Família, Centro de Cooperação Familiar e Movimento por um Lar Cristão.

Estas instituições, a cargo das Cooperadoras da Família, acolhem hoje 1280 crianças em várias creches e jardins-de-infância espalhados pelo país, 285 idosos em lares e centros de dia e 200 alunos na Escola Profissional ASAS (Fundação Monsenhor Alves Brás). As Cooperadoras da Família desenvolvem ainda várias atividades ligadas à Pastoral Familiar nas comunidades onde estão inseridas.   

Atualmente o ISCF conta com 251 membros presentes em Portugal, Espanha (Madrid), Angola (Cabinda), Itália (Roma), França (Paris) e Brasil (Curvelo e Guanhães).

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

“Porque não eu?”

Sonhava casar com um bom homem e ter muitos filhos. Um dia descobre que Deus tinha outro projeto para ela. A história de uma vocação em discurso direto

Ler Mais >>