Por uma cidadania da vida

A campanha “A vida em primeiro lugar” foi lançada por ocasião da Caminhada pela Vida 2018 que juntou milhares de pessoas nas ruas de Lisboa, Porto, Viseu, Aveiro e Braga, no dia 27 de outubo.

A Federação Portuguesa pela Vida (FPV) vai confrontar candidatos e partidos políticos sobre as questões relativas à vida e à defesa da família.  

A campanha “A vida em primeiro lugar” foi lançada por ocasião da Caminhada pela Vida 2018 que juntou milhares de pessoas nas ruas de Lisboa, Porto, Viseu, Aveiro e Braga, no dia 27 de outubo.

De olhos postos no ano legislativo que se aproxima (eleições para o Parlamento Europeu em maio e eleições para a Assembleia da República em setembro/outubro),  a FPV quer saber a opinião dos candidatos sobre temas como: o aborto, a eutanásia, as barrigas de aluguer, os bancos de esperma, a liberdade de educação ou ainda o acesso aos cuidados continuados ou paliativos. 

As respostas obtidas serão depois divulgadas a todo o eleitorado de forma a esclarecer  os cidadãos sobre os candidatos e os partidos políticos que defendem ou não a vida. “A falta de resposta às nossas questões levará a que sejam entendidos com  uma agenda contra a vida e contra a família” refere Isilda Pegado, Presidente da FPV. 

A FPV promete estar atenta à agenda política nestas matérias e tem esperança “numa nova geração interessadíssima nas questões da vida e da bióetica que está disponível para criar uma nova cultura de vida onde todos tenham lugar”, afirmou Isilda Pegado.

Em Lisboa, a Caminhada pela vida, que partiu do Largo de Camões e terminou ao fundo da escadaria da Assembleia da República, contou com o grupo de jovens “Geração Pró-Vida” que nasceu no âmbito desta caminhada mas que tem projetos para o futuro.

Teresa Sande Lemos, membro deste grupo, afirma que este grupo nasceu “para mostrar que a causa vida é uma causa viva em Portugal” e que o principal objetivo destes jovens “ é lutar pelos valores da vida”. 

A próxima Caminhada pela Vida já tem data marcada. Decorrerá a 26 de outubro de 2019.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

A sabedoria que parte do coração humano

“Neste tempo que corre o risco de ser rico em técnica e pobre em humanidade, a nossa reflexão só pode partir do coração humano”. É com este pressuposto que Francisco alerta para as potencialidades e perigos da comunicação num mundo cada vez mais complexo da inteligência artificial.

Ler Mais >>

Construímo-nos na relação

Contruímo-nos na relação e a construção da identidade tem uma dimensão relacional e uma dimensão singular. Como cristãos somos chamados a viver a dimensão de Igreja mas também de cidadania e a esperança cristã deve ser testemunhada na vida de cada um mas também na relação com os outros. Ideias saídas do II Fórum Família.

Ler Mais >>

Vinde Espírito Santo!

No contexto do Mistério Pascal, Furtado Fernandes evoca a vinda do Espírito Santo para renovar mentalidades e comportamentos, num mundo dilacerado pelos horrores da guerra.

Ler Mais >>