Lisboa vai acolher a Jornada Mundial da Juventude em 2022

Igreja e Estado unidos para receber em Lisboa o maior encontro de jovens católicos do mundo

Lisboa será a próxima cidade a acolher a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que se realiza em 2022. O anúncio foi feito no dia 27 de janeiro, no final da missa de encerramento da JMJ que este ano decorreu no Panamá.

Para D. Manuel Clemente a realização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa é uma “excelente notícia” e a concretização de um sonho da Igreja Católica em Portugal, de “há muito tempo”.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) sinaliza  “um grande dinamismo” da juventude católica que, “de ano para ano, manifesta ainda mais o gosto de ter um acontecimento destes”.

D. Manuel Clemente convidou “jovens de todo o mundo” a participarem na JMJ de 2022, especialmente aqueles que estão ligados a Portugal “pela história e pela tradição”, nomeadamente “das Igrejas africanas de expressão portuguesa e não só”.

                                                                              Para Marcelo Rebelo de Sousa que também se deslocou ao Panamá para receber a notícia, é uma “vitória de Portugal”, da “língua portuguesa e da lusofonia, confirmando desde já a sua presença.

Para o Presidente da República, Portugal é o país que constitui a “melhor plataforma giratória para todos os continentes e sobretudo para a África”, possibilitando a participação de “muitos peregrinos, muitos jovens”

“Isso foi um argumento decisivo”, afirmou o presidente da República Portuguesa.

“Conseguimos! Conseguimos, Portugal, Lisboa! Esperávamos, desejávamos, conseguimos”, festejou Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo Rebelo de Sousa sustenta que Lisboa tem “condições únicas” para receber peregrinos da Europa e de África, em particular.

Já em conferência de imprensa, D. Manuel Clemente, adiantou que o local “mais que provável” para os eventos conclusivos da JMJ 2022 será a margem norte do Rio Tejo, junto ao Mar da Palha, que evoca o “Mar da Galileia”, por onde Jesus andou.

“Até é uma imagem bíblica, melhor não poderia ser”, assinalou o patriarca.

O cardeal recordou a proximidade com o espaço da Expo 98, “num amplo terreno, um sítio lindíssimo”, com vias de comunicação “ferroviárias e rodoviárias”.

Já o presidente do município de Lisboa, Fernando Medina, disse no Panamá que vão ser desenvolvidas “as estruturas necessárias”, requalificando o espaço.

O autarca admitiu que um evento com  a“densidade, a importância e o número de pessoas” da JMJ vai implicar “outros pontos” de reunião e acompanhamento dos peregrinos, nas semanas anteriores, com “mobilização da área metropolitana”.

Após o anúncio do Papa, foi apresentado um vídeo de boas-vindas, com intervenções do presidente da República Portuguesa, do primeiro-ministro, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa e do cardeal-patriarca,

“Sejam bem-vindos a Portugal, jovens de todo o mundo”, diz Marcelo Rebelo de Sousa.

Já António Costa destaca que “há séculos que Portugal constrói pontes de amizade entre povos e entre culturas”

“Gostamos de receber quem nos visita, gostamos de acolher quem quer viver entre nós. Sejam-bem-vindos a Portugal”, acrescenta o líder do executivo.

Numa sequência de imagens com jovens a passear e conviver em locais emblemáticos de Lisboa, Fernando Medina fala numa “cidade alegre e vibrante”.

“Vamos receber-vos a todos com grande alegria, em 2022. Bem-vindos a Lisboa”, declara o autarca.

D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca e presidente da conferência Episcopal Portuguesa, encerra o vídeo com um convite: “Em 2022 estaremos juntos em Lisboa, com o Papa Francisco, celebrando a fé e enviando ao mundo uma mensagem de paz”.

Edições Internacionais da JMJ

1987 – Buenos Aires (Argentina)
1989 – Santiago de Compostela (Espanha)
1991 – Czestochowa (Polónia)
1993 – Denver (EUA)
1995 – Manila (Filipinas)
1997 – Paris (França)
2000 – Roma (Itália)
2002 – Toronto (Canadá)
2005 – Colónia (Alemanha)
2008 – Sidney (Austrália)
2011 – Madrid (Espanha)
2013 – Rio de Janeiro (Brasil)
2016 – Cracóvia (Polónia)
2019 – Cidade do Panamá.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

“Porque não eu?”

Sonhava casar com um bom homem e ter muitos filhos. Um dia descobre que Deus tinha outro projeto para ela. A história de uma vocação em discurso direto

Ler Mais >>