Desafio dos avós: ensinar aos netos que é mais importante interagir com pessoas do que com máquinas

Mensagem da Comissão Episcopal Laicado e Família para o Dia dos Avós rejeita “qualquer forma de violência, exploração ou abuso em relação aos mais velhos”.

A Comissão Episcopal Laicado e Família (CELF) defende que não se pode “aceitar uma mentalidade de impaciência, de indiferença, de desprezo e muito menos tolerar qualquer forma de violência, exploração ou abuso em relação aos mais velhos”.  Mas deve-se “despertar o sentido coletivo de gratidão, apreço, hospitalidade, que faça o idoso sentir-se parte viva da nossa família, comunidade e sociedade”, escreve a CELF.

Por ocasião do Dia dos Avós, que se assinala a 26 de julho, memória liturgia de São Joaquim e Santa Ana, avós de Jesus,  os bispos portugueses desafiam os avós a ensinar aos netos que “é mais importante escutar, contemplar, conversar, partilhar, discutir e interagir com pessoas do que lidar com máquinas”. 
 

Não obstante os instrumentos eletrónicos sofisticados “é cada vez mais urgente” ajudar as novas gerações a “interiorizar que a comunicação, a ternura, a relação, o olhar e o abraço humanos são insubstituíveis”, defendem os bispos.

Numa mensagem intitulada “Transmitir valores humanos e cristão” a CELF apela para que os “encontro e reencontros” do tempo de verão “sejam ocasião propícia para que os avós transmitam os grandes valores humanos e cristãos aos seus netos”. Que os avós, através do “testemunho” e da “palavra”  possam “falhar-lhes de Jesus” e “transmitir a fé”.

“Que todos os netos saibam valorizar o papel insubstituível dos seus avós e de todos os idosos”, defende a Comissão Episcopal Laicado e Família. 

“Unimo-nos aos netos e com eles felicitamos os avós neste dia que lhes queremos dedicar com alegria e gratidão!”, concluem os bispos portugueses.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Papa denúncia solidão e abandono dos idosos

“Muitas vezes me sucedeu, como bispo de Buenos Aires, ir visitar lares de terceira idade, dando-me conta de como raramente recebiam visitas aquelas pessoas: algumas, há muitos meses, não viam os seus familiares”. Papa denúncia a solidão e o abandono dos mais velhos na mensagem para o IV Dia Mundial dos Avós e Idosos.

Ler Mais >>

Não te abandonarei!

No próximo dia 28 de julho assinala-se o IV Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Na mensagem para este dia, o Papa Francisco denuncia a solidão e o abandono dos mais velhos. Juan Ambrosio pega na mensagem do Papa para nos lembrar que avós e idosos “não são só o passado, são também o presente que nos pode dar a garantia de um futuro mais humano”.

Ler Mais >>

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>