“É importante celebrar o amor”

“O namoro, que o Dia de S. Valentim exalta, é uma etapa fundamental para chegar ao compromisso”, afirma a Comissão Episcopal do Laicado e Família na mensagem para o Dia dos Namorados.

A Comissão Episcopal do Laicado e Família (CELF) associa-se à celebração do S. Valentim/ Dia dos Namorados, dia 14 de fevereiro, e publica mensagem em que fala da importância de celebrar o amor.  

Perante uma sociedade que se múltipla em iniciativas para assinalar esta data através de  “cores e slogans; promoções e ofertas; e até frases oferecidas e ilustradas, para que o amor se diga com palavras alheias, mas literárias e românticas”, a CELP afirma que “é importante celebrar o amor”. 

O amor que “não é uma técnica nem um desejo instintivo ou narcisista”, dizem os bispos e que“perante uma sociedade atraída por sentimentos descartáveis” é importante reafirma-lo.


Para a comissão que tutela a área pastoral da família  “o namoro, que o Dia de S. Valentim exalta, é uma etapa fundamental para chegar ao compromisso: tempo de conhecimento mútuo, de consolidação da amizade e de diálogo franco sobre o futuro e os valores que o devem enformar”.
 

A CELF recorda as palavras do Papa Francisco quando fala do “amor como uma relação”, “uma realidade que cresce” e “que se constrói como uma casa”. E recorda também as palavras de Bento XVI que chamou ao namoro “fase única” que “abre para a maravilha do encontro e faz descobrir a beleza de existir e de ser preciosos para alguém, de poder dizer um ao outro: tu és importante para mim”.


Nesta mensagem a CELF saúda também as iniciativas que a Pastoral Familiar de diversas dioceses “promove em torno do namoro e da educação para os afetos”.

mensagem deixa um desafio às famílias e às comunidades eclesiais para que sejam “companhia e apoio, de modo que os jovens possam descobrir o valor e riqueza do matrimónio”.

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

A sabedoria que parte do coração humano

“Neste tempo que corre o risco de ser rico em técnica e pobre em humanidade, a nossa reflexão só pode partir do coração humano”. É com este pressuposto que Francisco alerta para as potencialidades e perigos da comunicação num mundo cada vez mais complexo da inteligência artificial.

Ler Mais >>

Construímo-nos na relação

Contruímo-nos na relação e a construção da identidade tem uma dimensão relacional e uma dimensão singular. Como cristãos somos chamados a viver a dimensão de Igreja mas também de cidadania e a esperança cristã deve ser testemunhada na vida de cada um mas também na relação com os outros. Ideias saídas do II Fórum Família.

Ler Mais >>

Vinde Espírito Santo!

No contexto do Mistério Pascal, Furtado Fernandes evoca a vinda do Espírito Santo para renovar mentalidades e comportamentos, num mundo dilacerado pelos horrores da guerra.

Ler Mais >>