Em início de novo ano letivo “somos chamados a reinventar-nos e a renovar a esperança”

“Somos chamados a reinventar-nos e a renovar a esperança”, apela a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé numa mensagem aos educadores cristãos.

Em início de ano letivo D. António Moiteiro, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé, afirma que este é “um tempo de (re)encontro pessoal que merece ser preparado para melhor acolher a fragilidade humana”. No início de uma nova etapa educativa é preciso “saber interpretar os sinais destes tempos” e “somos chamados a reinventar-nos e a renovar a esperança que brota do encontro com Cristo”, afirma o também bispo de Aveiro. 

D. António Moiteiro recorda os tempos que vivemos, marcados pela pandemia Covid-19, que trouxeram “desafios que vieram requerer uma entrega e uma criatividade renovadas, traduzidas numa adequação, recriação e reinvenção dos processos formativos”.

“As circunstâncias são ainda de incerteza”, adianta a Comissão Episcopal da Educação Cristão que pede aos educadores para estarem atentos e abertos à voz do Espírito” em “atitude vigilante e de serviço” para que “os desafios sociais e de aprendizagem” sejam acolhidos e interpretados à luz do Evangelho. 

 
A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé agradece às comunidades cristãs e seus pastores, às famílias cristãs, aos catequistas, aos docentes de Educação Moral e Religiosa Católica, às Escolas Católicas e aos educadores cristãos em geral o “empenho” e “entusiasmo no anúncio e na vivência da mensagem cristã” junto das crianças, adolescentes e jovens, através dos meios online, durante o tempo em que não foi possível o contacto pessoal.

“Unidos na oração e na missão, saberemos encontrar os meios adequados para continuar a tarefa evangelizadora e educativa a que somos convocados”, conclui a mensagem da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé.

IM

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

A sabedoria que parte do coração humano

“Neste tempo que corre o risco de ser rico em técnica e pobre em humanidade, a nossa reflexão só pode partir do coração humano”. É com este pressuposto que Francisco alerta para as potencialidades e perigos da comunicação num mundo cada vez mais complexo da inteligência artificial.

Ler Mais >>

Construímo-nos na relação

Contruímo-nos na relação e a construção da identidade tem uma dimensão relacional e uma dimensão singular. Como cristãos somos chamados a viver a dimensão de Igreja mas também de cidadania e a esperança cristã deve ser testemunhada na vida de cada um mas também na relação com os outros. Ideias saídas do II Fórum Família.

Ler Mais >>

Vinde Espírito Santo!

No contexto do Mistério Pascal, Furtado Fernandes evoca a vinda do Espírito Santo para renovar mentalidades e comportamentos, num mundo dilacerado pelos horrores da guerra.

Ler Mais >>