Propostas para fortalecer a família como Igreja Doméstica

Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé publica nota pastoral no âmbito da Semana Nacional da Educação Cristã, de 18 a 25 de outubro.

Para a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) é necessário proporcionar às comunidades e às famílias subsídios digitais de qualidade”. Esta é apenas uma  das cinco propostas avançadas pela CEECDF para “fortalecer a família como Igreja Doméstica”.

Numa nota pastoral divulgada no âmbito  da Semana Nacional da Educação Crista, de 18 a 25 de outubro, este organismo da Conferência Episcopal Portuguesa, avança com várias propostas que deverão ser levadas a cabo e partilhadas pelas comunidades cristãs e realidades educativas, acompanhadas pelos Secretariados Diocesanos. 

Para a CEECDF  “escutar as famílias” deverá fazer parte das reuniões e encontros; a “sinodalidade” entre educadores cristão, comunidade, família e instituições educativas deve ser uma realidade; é necessário “consciencializar as famílias de que estamos a viver uma mudança”e “a dimensão espiritual ou mística precisa de estar sempre presente nos momentos de encontro familiar e nas reuniões de formação dos pais”.

Em tempo de início de ano escolar e em tempo de pandemia, este organismo da Igreja Católica manifesta “apreço” e “dedicação” de todos os educadores cristãos “que abraçam este desafio em tempos de incerteza e de dificuldades variadas”. 

A Comissão Episcopal recorda os tempos de pandemia que reduziram e empobreceram muitas dimensões da vida humana como “o convívio social, as assembleias religiosas, a alegria das festas, o buliço das crianças” e a forma como a “nova normalidade” teve repercussões na transmissão da fé e na sua vivência.

Mas, por outro lado, a pandemia “desafiou-nos a descobrir e a ter tempo para o essencial”, impulsionou para o “o serviço aos mais frágeis  e desprotegidos” e as redes sociais foram “espaço fecundo de contacto interpessoal”. “Fizemo-nos próximos, reinventámos e ampliámos possibilidades de propostas de formação cristã, de oração e de celebração”, escreve a Comissão Episcopal da Educação Cristã e da Doutrina da Fé.

Este tempo veio “evidenciar a importância fundamental da família na transmissão da vida e dos valores humanos cristãosassim como da sua função insubstituível na construção de laços, na educação dos afetos, no acolhimento mútuo”, defende a CEECDF.

As comunidades cristãs, dioceses, paróquias e escolas, “procuraram sensibilizar e apoiar as famílias a viver a liturgia e a oração quotidianas e a intensificar a sua participação na educação formal dos filhos”. A Igreja prestou maior atenção e colaboração à família, a “Igreja Doméstica”.

O “novo normal” pede “para olhar e preparar um futuro diferente e redescobrir nesse horizonte o lugar fundamental da família”,  escreve a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé que defende que se deve “fortalecer a família como lugar eclesial da presença de Deus onde se vive, celebra e transmite a fé”.

IM

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Papa denúncia solidão e abandono dos idosos

“Muitas vezes me sucedeu, como bispo de Buenos Aires, ir visitar lares de terceira idade, dando-me conta de como raramente recebiam visitas aquelas pessoas: algumas, há muitos meses, não viam os seus familiares”. Papa denúncia a solidão e o abandono dos mais velhos na mensagem para o IV Dia Mundial dos Avós e Idosos.

Ler Mais >>

Não te abandonarei!

No próximo dia 28 de julho assinala-se o IV Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Na mensagem para este dia, o Papa Francisco denuncia a solidão e o abandono dos mais velhos. Juan Ambrosio pega na mensagem do Papa para nos lembrar que avós e idosos “não são só o passado, são também o presente que nos pode dar a garantia de um futuro mais humano”.

Ler Mais >>

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>