Encontro online encerrou celebrações dos 60 anos do Jornal da Família

Encontro reuniu colaboradores do jornal, assinantes, amigos e Cooperadoras da Família.

A véspera da Festa da Sagrada Família, que se assinalou no dia 27 de dezembro, foi a data escolhida para o encerramento das celebrações dos 60 anos do Jornal da Família.  A data foi assinalada com um encontro online que juntou colaboradores, assinantes, amigos e Cooperadoras da Família e que teve por tema “Pensar a Família”.

Os habituais colaboradores do jornal foram desafiados a desenvolver pequenas intervenções relacionadas com os temas que abordaram nos artigos que mensalmente escreveram para o jornal.  

O encontro contou com as intervenções de Juan Ambrosio – teólogo e docente universitário, com Jorge Cotovio – doutorado em Ciências da Educação, com Marina Amaro – psicóloga clínica, com Carlos Campos – docente e advogado, com o sacerdote Octávio Morgadinho, com as Cooperadoras da Família Lucinda Teixeira e Teresa do Céu e também com Paulo Ribeiro – jornalista e presidente da Associação de Imprensa de Inspiração Cristã (AIIC).

O encontro foi pautado por alguns momentos musicais, em espírito natalício,  que estiveram a cargo da Escola de Música “Nota La”, do Sátão, sob coordenação das professoras Liliane Pereira e Adriana Figueiredo.

Nesta iniciativa foi também homenageado um colaborador de longa data do Jornal da Família, Fabião Batista, falecido em 2019.

Este encontro encerrou um ano de celebrações assinalado ao longo dos meses nas páginas do jornal, mas também nas plataformas digitais. A pandemia impediu que se assinalasse a data no contexto de uma peregrinação, em Fátima. 

O encontro online do passado dia 26 marcou também o arranque de um novo ano para o Jornal da Família. “Vamos relançar-nos nos 61 anos, movidos pelas mesmas convicções que nos trouxeram até aqui”, afirma Conceição Vieira no último editorial deste ano do Jornal da Família. “Nas páginas desta publicação queremos continuar a dizer a beleza da família, em poesia; a afirmar as suas potencialidades transformadoras e de realização; a apoiá-la nas suas dinâmicas de crescimento e superação das normais dificuldades de um projeto; a oferecer meios e estratégias de suporte ao seu caminhar e à sua nobre missão de ‘pais e esposos’ e por último, continuar a referenciar os valores cristãos, como sentido que abre o amor humano dos esposos, marcado pela fragilidade, a um Amor Maior que redime e salva”, escreve Conceição Vieira. 

Recorde-se que o Jornal da Famílianasceu em 1960, pela mão do Pe. Joaquim Alves Brás, para difundir os valores da família, para ajudar as famílias a consciencializar a verdade do que são, e para alertar para a importância do papel que desempenham na Igreja e no mundo, enquanto comunidades de vida e de amor.

IM

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

“Porque não eu?”

Sonhava casar com um bom homem e ter muitos filhos. Um dia descobre que Deus tinha outro projeto para ela. A história de uma vocação em discurso direto

Ler Mais >>