Papa institui Dia Mundial dos Avós e dos Idosos

A data será assinalada anualmente no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, avós de Jesus.

O anúncio foi feito ontem pelo Papa (31 de janeiro). O “Dia Mundial dos Avós e dos Idosos” será assinalado anualmente no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana que se assinala a 26 de julho.

No final da recitação do ângelus, transmitida da biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano, o Papa afirmava queos avós são tantas vezes “esquecidos e esquecemos esta riqueza de cuidar das raízes e transmiti-las”. 

O Papa sublinhou também a importância do encontro entre gerações ao afirmar que “é importante que os avós se encontrem com os netos e os netos com os avós, porque como diz o profeta Joel, os avós, diante dos nossos, sonharão, terão ilusão; e os jovens, encontrando força nos avós, seguirão em frente e hão de profetizar”.

Francisco partiu da celebração, a 2 de fevereiro, da festa da Apresentação de Jesus no Templo, quando dois anciãos, Simeão e Ana, “reconheceram em Jesus o Messias”.
 

“Ainda hoje, o Espírito Santo suscita nos idosos pensamentos e palavras de sabedoria, a sua voz é preciosa porque canta os louvores de Deus e cuida das raízes dos povos. Eles lembram-nos que a velhice é um dom e os avós são o elo de ligação entre as várias gerações, para transmitir aos jovens a experiência de vida e de fé”, apontou.

A instituição do “Dia Mundial dos Avós e dos Idosos” é “o primeiro fruto do ‘Ano da Família Amoris laetitia´, um dom a toda a Igreja que se vai manter ao longo dos anos”, afirma o Cardeal Farrell. 
 

Em comunicado, o prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida afirmou que “a pastoral dos idosos é uma prioridade inadiável para todas as comunidades cristãs. Na encíclica Fratelli tutti, o Santo Padre nos lembra que ninguém é salvo sozinho. Nesta perspetiva, é necessário valorizar a riqueza espiritual e humana que foi passada de geração em geração”.

Por ocasião da I Jornada Mundial dos Avós e dos Idosos, o Papa vai presidir à Missa vespertina do domingo, 25 de julho, na Basílica de São Pedro.

A nota evoca o I Congresso Internacional para a Pastoral dos Idosos, que o Papa encerrou a 31 de janeiro de 2020, na presença de delegações de dezenas de países, incluindo Portugal.

“A desorientação social e, em muitos aspetos, a indiferença e a rejeição que as nossas sociedades manifestam em relação aos idosos chamam não apenas a Igreja, mas todos, a uma reflexão séria para aprender a compreender e apreciar o valor da velhice”, referiu Francisco.

O discurso convidou a superar uma visão economicista, assumindo o património de “valores e significados” da “terceira e quarta idade”.

ISCF/Agência Ecclesia

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Cultura do descarte

“A cultura do descarte é uma das mais significativas sequelas do vírus do narcisismo”, escreve Furtado Fernandes num artigo que reflete sobre o provisório e o efémero que caracterizam a atualidade.

Ler Mais >>

Em Roma, uma Igreja que fala português

Uma eucaristia em Roma para fazer memória das virtudes heroicas do Pe. Alves Brás deu o mote à rubrica mensal de Cristiano Cirillo pela beleza da espiritualidade em viagem. Por entre a vida e Obra do Fundador da Família Blasiana, ficamos a conhecer a Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma.

Ler Mais >>

Padre Joaquim Alves Brás celebrado em Roma

Com os olhos postos no centenário da sua ordenação sacerdotal, o Pe. Alves Brás foi celebrado em Roma por ocasião das datas do seu nascimento e morte. A Igreja de Santo António dos Portugueses acolheu a celebração eucarística e Murillo Missaci conta-nos os pormenores.

Ler Mais >>

Celebrar e fazer acontecer o novo e a novidade

Num tempo de interpelações e desafios constantes “não nos podemos esquecer deste recomeço, desta novidade e deste novo que cada Páscoa nos lembra e volta a fazer acontecer”, diz-nos Juan Ambrosio na sua crónica mensal para o Jornal da Família.

Ler Mais >>