Preparação do EMF com aposta na participação digital

Vaticano prepara Encontro Mundial das Famílias 2022 aberto a todos, com aposta na participação digital

O Vaticano apresentou em conferência de imprensa o próximo Encontro Mundial das Famílias (EMF), que vai decorrer em 2022 num formato inédito, com eventos em cada diocese católica, em ligação digital com Roma.

Os organizadores do evento sublinham “todos podem participar”, através dos meios digitais, dando o “protagonismo” às famílias cristãs.

O cardeal Kevin Farrell, prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (Santa Sé), sublinhou que o EMF tem sido sempre um “acontecimento mundial”, que no próximo ano vai ser vivido “em todas as Igrejas locais”.

O evento vai decorrer de 22 a 26 de junho de 2022, com iniciativas globais nas dioceses católicas e em Roma, que acolhe 2 mil delegados de Conferências Episcopais e dos movimentos internacionais empenhados na Pastoral Familiar.

D. Kevin Farrell recordou que o EMF assinala o encerramento do Ano ‘Amoris Laetitia’, convocado pelo Papa, com apelo à participação de todas as dioceses.

“As famílias desejam ser acompanhadas, sustentadas, sentir-se Igreja”, apontou.

Durante a conferência foi apresentado o hino oficial do encontro, “Acreditamos no amor”, da autoria de monsenhor Marco Frisina.

O cardeal Angelo De Donatis, vigário-geral para a Diocese de Roma, destacou que o EMF 2022 vai promover um conjunto de iniciativas de solidariedade para as famílias mais atingidas pela pandemia.

Os organizadores lançaram ainda a oração, o site e a imagem oficial do evento, esta última criada pelo padre Marko Ivan Rupnik.

O tema do 10.º EMF será ‘O Amor em família: vocação e caminho de santidade’ e decorre após o adiamento de um ano, por causa da pandemia.

O Papa anunciou a realização do evento neste novo formato, no último dia 2 de julho, destacando que, nas edições anteriores, a maior parte das famílias ficava em casa e “o Encontro era visto como uma realidade distante, no máximo acompanhada pela televisão, ou desconhecida para a maioria das famílias”.

“Desta vez, porém, vai decorrer com uma fórmula inédita: será uma oportunidade da Providência para realizar um evento mundial capaz de envolver todas as famílias que quiserem sentir-se parte da comunidade eclesial”, apontou.

Francisco fala numa organização “multicêntrica e disseminada” para promover a participação das comunidades diocesanas do mundo inteiro.

A Igreja Católica está a viver um Ano ‘Família Amoris Laetitia’, que começou na solenidade de São José (19.03.2021), e decorre até à celebração em Roma (26.06.2022).

Fonte: Agência Ecclesia

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Sempre o mesmo e sempre diferente Natal

“O Natal, cada Natal mostra-nos que cada homem tem a dignidade de ‘filho de Deus’ e como tal deve ser amado e respeitado. O Natal desafia-nos a tornar-nos semelhantes a Jesus na prática do amor e da justiça, fazendo o bem, construindo a paz”. O Natal nas palavras de Otávio Morgadinho.

Ler Mais >>

Os nossos ‘maiores’

A sociedade conseguiu aumentar a esperança média de vida, mas ainda não se organizou para dar resposta a essa realidade. “O que fazer com os nossos ‘maiores’?” é a pergunta deixada por Juan Ambrosio que convida à reflexão.

Ler Mais >>

Pedagogia Natalícia, simples, fácil e atual

A azáfama que antecede o Natal é também uma caminhada para a sua vivência em família, na escola e na sociedade em geral. Goretti Valente convida-nos a uma reflexão sobre os temas humanistas que brotam da História de Belém para que a Paz seja o “verdadeiro presente”.

Ler Mais >>

Bom dia, meu irmão!

Jorge Cotovio andou por terras de missão. Passou duas semanas na missão católica da cidade das Neves, distrito de Lembá, em S. Tomé e Príncipe, a cargo das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição – CONFHIC. Uma experiência que partilhou no Jornal da Família.

Ler Mais >>

Gestão do stress

“Comportamentos vitamina geram energia positiva, tão necessária para que as famílias enfrentem, com ânimo, as tribulações com que estamos confrontados”, afirma Frutado Fernandes num artigo que nos ajuda a compreender o stress.

Ler Mais >>