Fosses tu uma brasa…

Fosses tu uma brasa para atear e aquecer todas as almas no fogo do amor de Deus[1]!

Era esse o desejo que movia o coração do padre Joaquim Alves Brás. É essa a chama que ainda hoje permanece acesa nas mãos das Cooperadoras da Família, abrasada no ideal de Família à luz da Sagrada Família de Nazaré.

Fosses tu uma brasa…

Entra dentro de ti. Procura o calor que te faz viver. Vê se o fogo tem chamas até ao lugar mais fundo do teu coração. Pergunta-te na hora mais calada da noite: e eu? Poderei vir a ser brasa? Escava em ti mesma em busca de uma resposta profunda. E, se esta soar afirmativamente, se tiveres de enfrentar esta questão séria com um forte mas simples ‘Sim!’ então constrói a tua vida em função desse apelo. A tua vida terá de ser um sinal e um testemunho desse impulso até nas horas mais frias; a tua vida terá de ser uma brasa que irradia calor; a tua vida terá de ser uma chama que ilumina as trevas. No coração do mundo, a família espera que aqueças o seu lar com esse Amor que te arde no peito.

Entra em ti. Perscruta Deus no teu coração. Vê se a lenha está pronta a arder. No fogo dela encontrarás a resposta à pergunta sobre se és ou não chamada a ser brasa. Aceita-a como ela te soar, sem te pores com grandes preparações. Talvez tenhas a prova de que foste chamada a doares-te totalmente, a arder para incendiares o mundo, à semelhança de Jesus[2]. Então aceita o projeto que Deus tem para ti e assume-o na sua grandeza, pois nunca será bastante o incêndio[3].

Fosses tu uma brasa…

[1]Arq JBrás; Livro de Testemunhos; 1966-1968 pp.14v-15v

[2]cf. Lc 12, 49

[3]FARIA, Daniel; Poesia; Assírio & Alvim; p. 229

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Papa denúncia solidão e abandono dos idosos

“Muitas vezes me sucedeu, como bispo de Buenos Aires, ir visitar lares de terceira idade, dando-me conta de como raramente recebiam visitas aquelas pessoas: algumas, há muitos meses, não viam os seus familiares”. Papa denúncia a solidão e o abandono dos mais velhos na mensagem para o IV Dia Mundial dos Avós e Idosos.

Ler Mais >>

Não te abandonarei!

No próximo dia 28 de julho assinala-se o IV Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Na mensagem para este dia, o Papa Francisco denuncia a solidão e o abandono dos mais velhos. Juan Ambrosio pega na mensagem do Papa para nos lembrar que avós e idosos “não são só o passado, são também o presente que nos pode dar a garantia de um futuro mais humano”.

Ler Mais >>

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>