O amor no matrimónio

Publicamos 4º Subsídio do Movimento por um Lar Cristão para ajudar as famílias a viver o Ano Família Amoris Laetitia

BAR nº 4 – Boletim de Apoio às Reuniões
 

MLC – Esquema de reflexão 

Nota explicativa:Este esquema formativo, foi elaborado com base no Subsídio 4 do material enviado do Vaticano, organizado pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vidaa fim de ser refletido ao longo do Ano FamíliaAmoris Laetitia” 2021/2022

Saudação e oração inicial

Cântico 

Partilha de vida… (TPC) (até 15 minutos)

O AMOR NO MATRIMÓNIO

Leitura Bíblica

Mt, 5, 1-6

«Quando acabou de dizer estas palavras, Jesus partiu da Galileia e veio para a região da Judeia, na outra margem do Jordão. Era seguido por grandes multidões e curou ali os seus doentes. Alguns fariseus, para o experimentarem, aproximaram-se d’Ele e disseram-lhe: «É permitido a um homem divorciar-se da sua mulher por qualquer motivo?»  Ele respondeu: «Não lestes que O Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher, e disse: Por isso, o homem deixará o pai e a mãe e se unirá à sua mulher, e serão os dois um só? Portanto, já não são dois, mas um só. Pois bem, o que Deus uniu não o separe o homem.» 

(breve silêncio)

Reflexão 
(30 minutos)

Tema – O amor é…

«Os esposos, têm o dom da graça do sacramento que pode torná-los perfeitos no amor… Então, vamos falar sobre esse amor! O amor é paciente, é prestável.O amor não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho. O amor não falta ao respeito, não busca o próprio interesse, não se irrita. Oamor não leva em conta o mal recebido, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade.»

«Isto pratica-se e cultiva-se na vida que os esposos partilham dia a dia entre si e com os seus filhos. Por isso, vale a pena deter-se a esclarecer o significado das expressões desse texto, tendo em vista uma aplicação à existência concreta de cada família.» (AL 90)

«Amar é também tornar-se amável (…) o amor não age rudemente, não atua de forma inconveniente, não se mostra duro no trato. Os seus modos, as suas palavras, os seus gestos são agradáveis; não são ásperos, nem rígidos. Detesta fazer sofrer os outros (…). Ser amável não é um estilo que o cristão possa escolher ou rejeitar: faz parte das exigências irrenunciáveis do amor, por isso “todo o ser humano está obrigado a ser afável com aqueles que o rodeiam”.» (AL 99)

Vídeo / testemunho 
(uma família)

(5 minutos)

«No nosso 17º aniversário de casamento, sentimos a necessidade de nos retirarmospara lançar luz sobre as áreas sombrias da nossa vida como casal. Orientados por um sacerdote, saímos muito enriquecidos dessa experiência. No final, o sacerdotetambém nos pediu para rezar por ele.»«Este retiro permitiu-nos lançar luz sobre muitas áreas sombrias. Um dia euestava em apuros porque havia um mal-entendido entre nós, e eu, quando sou incompreendido, fico triste e falo pouco. Então, numa manhã, quando acordei, vejoum presente no meu armário e recordo-me que é o meu aniversário. Recordo querealmente apreciei e mostrei às crianças; estava realmente feliz e o mal-entendidotinha desaparecido.»

«Se não cultivarmos a paciência, encontraremos sempre desculpas para responder com ira, e acabamos por nos tornar pessoas que não sabem conviver, antissociais incapazes de dominar os impulsos, e a família poderá tornar-se um campo de batalha.» (AL 92)«Diariamente “entrar na vida do outro, mesmo quando faz parte da nossa existência, exige a delicadeza de uma atitude não invasiva, que renova a confiança e o respeito”.» (AL 99)

Exercício prático
(30 minutos)

Após a leitura dos textos e visualização do vídeo, lançamos duas pistas que podem ajudar à reflexão do grupo:

¨ Em conjunto, procurar identificar as caraterísticas do amor que une  os esposos à luz do Hino à Caridade (1Cor.13,4-7).

¨ Identificar uma ou duas atitudes que estejam menos cuidadas, no amor dos dois e na família e comprometer-se a cuidá-las, até ao próximo encontro

Partilha dos casais… 

Cada casal (ou família) depois de identificar as atitudes menos cuidadas na sua relação de esposos e pais, podem concluir a sua oração, pedindo perdão um ao outro. 

Como conclusão e em jeito de envio – leitura conjunta do texto do Pe. Brás.

– Oração 

– Cântico Final

Palavra do Pe. Brás

«O amor autêntico é permanente.É na família que se formam os cidadãos é ali que se inculquem nos corações os bons costumes, o amor a Deus e aos homens. Onde se procura praticar a misericórdia, a bondade, a humildade, a doçura, a paciência e a caridade. Onde Jesus é o Mestre, o modelo, a fonte de inspiração.“Vivam na caridade e façam de cada contacto de uns com os outros, um contacto com Cristo. Vejam Cristo no próximo e amem e sirvam Cristo no próximo”. O Lar de Nazaré é o Lar modelo… é o Lar-escola, onde todos os Lares têm que aprender a formar-se…Para se tornarem verdadeiramente cristãos. Tudo se aprende em Nazaré porque Jesus é o Mestre…»

TPC – Tarefa (desafio) para casa

(Interiorizar e partilhar em família os dois textos: bíblico e do Fundador)

¨ Estar vigilante para cuidar as atitudes menos cuidadas, identificadas na reunião.

¨ Se possível, envolver toda a Família nessa vigilância, partilhando, semanalmente, o progresso feito por cada um.

Movimento por um Lar Cristão

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

31 de maio – Dia dos Irmãos

“Para agradecer e valorizar aquilo que nos foi dado sem termos pedido e que tanto trouxe à nossa vida: os nossos irmãos”, afirma Mensagem da Comissão Episcopal do Laicado e Família para o dia dos irmãos.

Ler Mais >>