O “para sempre” e a beleza do amor

Subsídio para o mês de fevereiro para ajudar as famílias a viver o Ano “Família Amoris Laetitia”. Uma iniciativa do Movimento por um Lar Cristão (MLC)

BAR nº 5 – Boletim de Apoio às Reuniões
 

MLC – Esquema de reflexão 

Nota explicativa – Este esquema formativo, foi elaborado com base no subsídio 5 do material enviado do Vaticano, organizado pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida a fim de ser refletido ao longo do Ano “FamíliaAmoris Laetitia” 2021/2022

Saudação e oração inicial

 Cântico

 Partilha de vida… (TPC) (até 15 minutos)

O “PARA SEMPRE” E A BELEZA DO AMOR
Leitura Bíblica

Carta de São Paulo aos Romanos, capítulo 12, versículos 9 a 13

“Que o vosso amor seja sincero. Detestai o mal e apegai-vos ao bem. Sede afetuosos uns para com os outros no amor fraterno; adiantai-vos uns aos outros na estima mútua. Não sejais preguiçosos na vossa dedicação; deixai-vos inflamar pelo Espírito; entregai-vos ao serviço do Senhor. Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação, perseverantes na oração. Partilhai com os santos que passam necessidade; aproveitai todas as ocasiões para serdes hospitaleiros”. (breve silêncio)

Reflexão (30 minutos)

Tema – O matrimónio protege o amor

«Através do matrimónio demonstra-se a seriedade do compromisso entre duas pessoasque se amam. Não se casar significa não querer tornar público o compromisso, terreservas, talvez não estar convencido, não ter certeza, não saber…»«Quero dizer aos jovens que (…) o matrimónio como instituição social, é proteção einstrumento para o compromisso mútuo, para o amadurecimento do amor.» (AL 131)«O amor concretizado num matrimónio contraído diante dos outros, com todas asobrigações que daí derivam (…) é manifestação e proteção de um “sim” que se dá sem reservasnem restrições. Este sim significa dizer ao outro que poderá sempre confiar, não seráabandonado, se perder a atração.» (AL 132)

Vídeo/testemunho (uma família) 
5 minutos

«O nosso para sempre é antes de tudo um dom e, nós, como casal, percebemos isso especialmente quando lutamos para construir a nossa relação de amor, a nossa intimidade, o nosso diálogo, mas é justamente aí que temos a oportunidade de ver a intervenção da Graça. Acontece connosco, por exemplo, que um dos dois corações amolece e pede desculpas ao outro; ou quando um sorriso é suficiente para dissolver a frieza que foi criada na relação. Às vezes acontece que um filho, com uma intervenção, uma brincadeira, um carinho consegue dissolver a tensão que tinha sido criada entre nós, e aqui vemos agir a Graça, porque o dia recomeça…»

«Nunca se deve terminar o dia sem fazer as pazes na família. “E como devo fazer as pazes? Ajoelhar-me? Não! Para restabelecer a harmonia familiar basta um pequeno gesto, uma coisa de nada. É suficiente uma carícia, sem palavras. Mas nunca permitais que o dia em família termine sem fazerdes as pazes”». (AL 104)

«Na família, “é necessário usar três palavras: com licença, obrigado, desculpa. Três palavras-chave”. “Quando numa família não somos invasores e pedimos ‘com licença’, quando na família não somos egoístas e aprendemos a dizer ‘obrigado’, e quando na família nos damos conta de que fizemos algo incorreto e pedimos ‘desculpa’, nessa família existe paz e alegria.» (AL 133)

Exercício prático (30 minutos)

Após a leitura dos textos e visualização do vídeo, lançamos três pistas que podem ajudar à reflexão do grupo:

  • Analisar, em que medida estas três palavras estão ou não presentes na relação entre os esposos e entre a família. 
  • Analisar como o seu uso facilita a relação e a promove e a sua ausência, a dificulta e a despromove.
  • Decidir juntos, como implementar o uso destas três palavras, nas relações familiares.

Partilha dos casais… 

  • Em clima de oração, juntos podem recordar a fórmula do matrimónio, (eu … aceito-te…) e agradecer a Deus a graça e o dom da fidelidade um ao outro.
  • Como conclusão e (em jeito de envio) – leitura conjunta do texto do Pe.  Brás)

Palavra do Pe. Brás  

«Família unida, é fonte de vida e de amor“Família que reza em comum tem Cristo no meio dela, que a torna forte para resistir aos seus inimigos, e unida pelos laços do amor divino e da caridade cristã. Rezai todos os dias em família, para que Cristo esteja no vosso lar e torne a vossa Família forte e unida”.

A oração sustenta a vida familiar, fazendo com que Jesus Cristo sempre esteja presente: “onde dois ou mais se reunirem em meu nome, aí estou no meio deles.O Lar deve ser um templo porque deve ser lugar de oração, pregação e de sacrifício.” Eis o grande segredo duma família: suportarem-se uns aos outros e tudo perdoar… e tudo esquecer… e viverem unidos em perfeita caridade que é o vínculo da perfeição cristã».

TPC – tarefa (desafio) para casa

(Interiorizar e partilhar em família os dois textos: bíblico e do Fundador)

  • Em três folhas de papel, escrever as palavras: “com licença”, obrigado” e “desculpa”(implicar os filhos nesta análise, como meio educativo) e colocá-las num lugar bem visível para todos. 
  • Responsabilizar cada semana, um membro da família, para as recordar a todos, estimulando ao seu exercício, no dia a dia.

Oração Final 

Senhor Jesus,

Ensina-nos a não sermos invasivos 

e a saber dizer “com licença”.

Tira o egoísmo do nosso coração 

para que saibamos dizer “obrigado”.

Dá-nos a humildade de reconhecer 

os nossos erros e de saber 

pedir “desculpa”. Ámen

Movimento por um Lar Cristão

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

31 de maio – Dia dos Irmãos

“Para agradecer e valorizar aquilo que nos foi dado sem termos pedido e que tanto trouxe à nossa vida: os nossos irmãos”, afirma Mensagem da Comissão Episcopal do Laicado e Família para o dia dos irmãos.

Ler Mais >>