Papa desafia teólogos a responder a desafios de famílias «feridas»

“Muitas famílias sofrem com a falta de trabalho, uma casa digna ou uma terra onde possam viver em paz”, disse Francisco aos participantes do Congresso Internacional de Teologia Moral.

O Papa disse hoje no Vaticano que os teólogos católicos são chamados a responder aos desafios das famílias, em particular as “feridas”, com uma linguagem que todos possam entender.

“Muitas famílias sofrem com a falta de trabalho, uma casa digna ou uma terra onde possam viver em paz, num momento de grandes e rápidas mudanças. Essas dificuldades afetam a vida familiar, geram problemas de relacionamento. Há muitas situações difíceis e famílias feridas”, destacou Francisco, numa intervenção divulgada pelo Vaticano.

O discurso dirigiu-se aos participantes da conferência internacional sobre Teologia Moral que está a ser realizada na Universidade Pontifícia Gregoriana, de Roma, cujo reitor é o jesuíta português padre Nuno Gonçalves, com organização da instituição académica e do Instituto Pontifício João Paulo II para as Ciências do Matrimónio e da Família.

A Igreja Católica está a viver um “ano especial” dedicado à família, até à celebração do X Encontro Mundial das Famílias, em Roma (26.06.2022), assinalando o quinto aniversário da exortação ‘Amoris Laetitia’, resultado de duas assembleias do Sínodo dos Bispos que decorreram em 2014 e 2015.

Francisco destacou esta manhã que “a própria possibilidade de constituir família, hoje, é muitas vezes difícil”, pedindo que a Igreja Católica “fale uma linguagem compreensível para os interlocutores”, apresentando a sua reflexão com “criatividade”.

O Papa sublinhou que as famílias têm “um papel decisivo nos caminhos de conversão pastoral” das comunidades católicas e de “transformação missionária da Igreja”.

“Como podem as famílias cristãs testemunhar hoje, na alegria e no esforço do amor conjugal, filial e fraterno, a boa nova do Evangelho de Jesus Cristo?”, apontou.

A intervenção destacou a importância de promover reflexões inter e transdisciplinares que abordem os sacramentos, ritos litúrgicos e práticas pastorais a partir das “grandes questões antropológicas e as questões morais ligadas à aliança conjugal”.

O padre José Manuel Pereira de Almeida, vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa (UCP) e professor de Teologia Moral da Faculdade de Teologia, participa no congresso que decorre até sábado, em Roma.

O responsável destaca o debate sobre a receção da exortação que o Papa dedicou à família, nos vários continentes, num congresso sobre “Práticas pastorais, experiência de vida e teologia moral: ‘Amoris Lætitia’ entre novas oportunidades e novos caminhos”.

“Partindo de uma leitura da realidade dessa receção em amostras geográfica e sociologicamente diversas, demo-nos conta da complexidade das questões abordadas, mas também da possibilidade de beleza e de futuro presentes no concreto, no quotidiano da vida familiar”, indica, numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Fonte: Agência Ecclesia

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

“Porque não eu?”

Sonhava casar com um bom homem e ter muitos filhos. Um dia descobre que Deus tinha outro projeto para ela. A história de uma vocação em discurso direto

Ler Mais >>