“Sou Cooperadora da Família” com Filomena Vicente

Procura viver o carisma do Fundador, Pe. Alves Brás, na Família, no grupo de vida fraterna e como Educadora de Infância no seio das crianças que diariamente lhe são confiadas. O testemunho vocacional de Filomena Vicente.

Chamo-me Filomena de Jesus Samarra Vicente, tenho 62 anos e sou natural de Portalegre, diocese de Portalegre-Castelo Branco. Sou Cooperadora da Família há 30 anos.

Nasci e cresci nesta cidade alentejana, numa família simples e trabalhadora, que procurava viver a paz, harmonia e sermos família. Desde muito cedo comecei a frequentar a Igreja, sempre muito acompanhada pela minha mãe e avó materna, onde valores humanos e cristãos me foram sendo incutidos durante a infância e adolescência.

Aos nove anos conheci as Cooperadoras da Família que se encontravam no Paço de Portalegre, para onde a minha mãe foi trabalhar como costureira. Quando terminei o 12º ano, a Cooperadora Glória Virgínia, na altura diretora da Obra de Santa Zita de Portalegre, convidou-me para ir trabalhar com as crianças. Um convite que aceitei de imediato.

O contacto com as Cooperadoras, primeiro no Paço e depois na Obra de Santa Zita, despertou em mim o desejo de ser como elas. Foi, então, num retiro de jovens em Coimbra que eu senti o chamamento de Deus, que Ele me queria para Si. Foi na altura em que rezávamos a Oração de são Francisco: ”Senhor fazei-me instrumento da vossa Paz”. Naquele momento senti o toque de Deus.

Hoje, procuro viver o carisma do nosso Fundador na Família, no grupo de vida fraterna e diariamente como educadora no seio das crianças que todos os dias me são confiadas. É um serviço, uma doação de mim mesma à Família, ao próximo e ao Instituto que muito amo.

Queridos jovens não tenhais medo de arriscar a vossa vida em Jesus Cristo através da consagração. É uma vida de doação permanente, de amor incondicional. Não tenhais medo de dizer ‘Sim’, aquele ‘Sim’ incondicional e generoso que levou Maria a ser a Mãe de Jesus… aceitai o convite e sereis felizes ao serviço da família.

                                                                                             Filomena Vicente – Cooperadora da Família

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

A sabedoria que parte do coração humano

“Neste tempo que corre o risco de ser rico em técnica e pobre em humanidade, a nossa reflexão só pode partir do coração humano”. É com este pressuposto que Francisco alerta para as potencialidades e perigos da comunicação num mundo cada vez mais complexo da inteligência artificial.

Ler Mais >>

Construímo-nos na relação

Contruímo-nos na relação e a construção da identidade tem uma dimensão relacional e uma dimensão singular. Como cristãos somos chamados a viver a dimensão de Igreja mas também de cidadania e a esperança cristã deve ser testemunhada na vida de cada um mas também na relação com os outros. Ideias saídas do II Fórum Família.

Ler Mais >>

Vinde Espírito Santo!

No contexto do Mistério Pascal, Furtado Fernandes evoca a vinda do Espírito Santo para renovar mentalidades e comportamentos, num mundo dilacerado pelos horrores da guerra.

Ler Mais >>