“Sou Cooperadora da Família” com Margarida Pinto

Completou este ano 50 anos de consagração no Instituto Secular das Cooperadoras da Família e atualmente desenvolve a sua missão em Roma, onde continua a dar o melhor de si a todos os que com ela se cruzam. O testemunho vocacional de Margarida Pinto.


Ainda hoje me recordo que deixei a minha terra, a minha família e fui trabalhar para o Porto com 12 anos para ajudar a minha família. Fui cooperando com a Família, movida por esta máxima: ‘o bem que fizermos aos outros é a Deus que fazemos’. Mais tarde descobri que Mons. Brás vivia e recomendava o mesmo: ‘o pouco que fizermos a bem da família é muito’.

Aos 22 anos sentia-me interpelada e quis conhecer a Obra de Mons. Brás e as Cooperadoras. Em 1972 entrei para o Instituto Secular das Cooperadoras da Família. Completei este ano 50 anos de consagração.

Dou graças a Deus por tudo o que aconteceu na minha vida e através dela ao longo destes anos, e foi mesmo muito. É meu desejo aproveitar mais e melhor o tempo que Deus me der para viver com qualidade. Quero ser responsável, levando até ao limite a minha consagração, qual oferta generosa de uma vez para sempre, pois sei em Quem acreditei.

Atualmente estou em Roma onde na paróquia, nas famílias, nos doentes, com os imigrantes portugueses e outros, procuro ser uma presença encorajadora e, sempre que possível, ajudo a encontrar trabalho. Na Igreja de Santo António dos Portugueses, procuro dar o melhor de mim, pela alegria, acolhimento, serviço, escuta e oração. Nem sempre é fácil, mas as provações e os sofrimentos, também fazem parte da nossa vida e missão.

O Senhor diz: “Todo aquele que quiser seguir-Me, tome a sua cruz e siga-Me”. Sinto-me pequena e pobre, mas ao longo destes 50 anos, procurei escutar e responder cada dia ao Senhor, para dar rosto à missão a que Deus me chamou e chama, cada dia. Rezo pela santificação da Família, para que esta volte a encontrar os valores da Família que se perderam. Que Deus me oiça.

O nosso Fundador dizia: “Salvemos a Família e Salvaremos o Mundo”. Rezo ao Senhor para que continue a ser fiel apóstola da Família, para que sempre me deixe modelar por Ele, pela Sua graça e imitar Maria que foi a primeira a cooperar com a Família.

Mons. Brás dizia: “Outros não terão outro Evangelho, senão a tua vida”. Que o Senhor me ajude a viver sempre o nosso carisma à luz do lema: “Mãos no trabalho, coração em Deus”, no mundo a bem da Família e dos Sacerdotes.

Termino, agradecendo ao Instituo e a todas as pessoas que me ajudaram, ao longo destes anos, a crescer na fé, na Esperança e no Amor. Que o Senhor a todos recompense na terra e no Céu.

Margarida Pinto – Cooperadora da Família

Foto: Margarida Pinto, ao centro, no dia da celebração dos 50 anos de Consagração (29 de maio), ladeada pelo casal Sérgio e Dores Pazzelli e pela Cooperadora Lúcia Duarte




Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Sempre o mesmo e sempre diferente Natal

“O Natal, cada Natal mostra-nos que cada homem tem a dignidade de ‘filho de Deus’ e como tal deve ser amado e respeitado. O Natal desafia-nos a tornar-nos semelhantes a Jesus na prática do amor e da justiça, fazendo o bem, construindo a paz”. O Natal nas palavras de Otávio Morgadinho.

Ler Mais >>

Os nossos ‘maiores’

A sociedade conseguiu aumentar a esperança média de vida, mas ainda não se organizou para dar resposta a essa realidade. “O que fazer com os nossos ‘maiores’?” é a pergunta deixada por Juan Ambrosio que convida à reflexão.

Ler Mais >>

Pedagogia Natalícia, simples, fácil e atual

A azáfama que antecede o Natal é também uma caminhada para a sua vivência em família, na escola e na sociedade em geral. Goretti Valente convida-nos a uma reflexão sobre os temas humanistas que brotam da História de Belém para que a Paz seja o “verdadeiro presente”.

Ler Mais >>

Bom dia, meu irmão!

Jorge Cotovio andou por terras de missão. Passou duas semanas na missão católica da cidade das Neves, distrito de Lembá, em S. Tomé e Príncipe, a cargo das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição – CONFHIC. Uma experiência que partilhou no Jornal da Família.

Ler Mais >>

Gestão do stress

“Comportamentos vitamina geram energia positiva, tão necessária para que as famílias enfrentem, com ânimo, as tribulações com que estamos confrontados”, afirma Frutado Fernandes num artigo que nos ajuda a compreender o stress.

Ler Mais >>