O mundo nunca foi tão jovem

A poucos meses da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa, Murillo Missaci Borges recorda a importância dos jovens nos 10 anos de pontificado do Papa Francisco.

Demonstram-nos as estatísticas que proporcionalmente à sua população total, no mundo nunca viveram tantos jovens como hoje. Nos dez anos à frente da Igreja – que comemorámos em 13 de março – o Papa Francisco tem dado uma especial atenção ao papel dos jovens na sociedade, abrangendo as suas mais diversas esferas. O Santo Padre ressaltou em inúmeras ocasiões a importância crucial da nossa participação, especialmente enquanto jovens, na construção de um mundo em que a paz, o respeito à diversidade e à dignidade humana e a fraternidade sejam constantes. Essa participação não se deve limitar somente à vida política ou religiosa, mas deve ser o mais onipresente possível: temos de preservar o nosso planeta, proteger a natureza e ajudar os nossos irmãos necessitados, temos de ter coragem para enfrentar as dificuldades pessoais que um mundo cada vez mais calculista e individualista infelizmente nos impõe, mas sem perder de vista a essência da nossa fé, moral e ética cristãs. Como jovem, conforta-me muito ver a preocupação e o cuidado do Santo Padre para com a minha geração e aquelas mais jovens, que muitas vezes se perdem em meio a um alto fluxo de informações, sentimentos e responsabilidades que cruza as nossas mentes tão frequentemente, deixando-nos ansiosos e aflitos. Nesse sentido, é muito positivo que a Jornada Mundial da Juventude de Lisboa leve em consideração essa realidade também, de modo que possamos continuar a pressionar os nossos governantes por políticas que incluam, desenvolvam e estimulem a ação dos jovens e o reconhecimento do seu papel e do seu trabalho e, como igualmente ressaltado pelo Papa, para que possamos estar sempre prontos para defender e exercer a nossa fé, como fez Maria.

Murillo Missaci Borges
missacimb@gmail.com
Artigo da edição de abril de 2023 do Jornal da Família


Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

A sabedoria que parte do coração humano

“Neste tempo que corre o risco de ser rico em técnica e pobre em humanidade, a nossa reflexão só pode partir do coração humano”. É com este pressuposto que Francisco alerta para as potencialidades e perigos da comunicação num mundo cada vez mais complexo da inteligência artificial.

Ler Mais >>

Construímo-nos na relação

Contruímo-nos na relação e a construção da identidade tem uma dimensão relacional e uma dimensão singular. Como cristãos somos chamados a viver a dimensão de Igreja mas também de cidadania e a esperança cristã deve ser testemunhada na vida de cada um mas também na relação com os outros. Ideias saídas do II Fórum Família.

Ler Mais >>

Vinde Espírito Santo!

No contexto do Mistério Pascal, Furtado Fernandes evoca a vinda do Espírito Santo para renovar mentalidades e comportamentos, num mundo dilacerado pelos horrores da guerra.

Ler Mais >>