Dia Mundial da Água

A água, esse bem essencial, que as alterações climáticas e a ação humana ameaçam tem um dia mundial. É no dia 22 de março e serve para alertar a humanidade que a água é um bem precioso que tem de ser protegido.

O Dia Mundial da Água, celebrado anualmente em 22 de março, é uma oportunidade para refletirmos sobre a importância vital da água doce e para promovermos ações em prol da sua gestão sustentável. Nesse contexto, enfrentamos desafios significativos que afetam a disponibilidade, a qualidade e a distribuição dos recursos hídricos em todo o mundo.

Pensando nisso, a adaptação climática e a conservação de ecossistemas aquáticos são essenciais para enfrentar as mudanças climáticas, que afetam os padrões de chuva, o degelo dos glaciares e o nível dos rios. Além disso, a poluição industrial, agrícola e doméstica compromete a qualidade da água, já que substâncias químicas, microplásticos e nutrientes em excesso prejudicam os ecossistemas aquáticos e a saúde humana. Portanto, é necessário também uma monitorização rigorosa, o tratamento de efluentes e a educação ambiental para proteger os nossos cursos d’água.

Devemos investir em infraestrutura hídrica, promover a reutilização da água e garantir o acesso universal à água limpa e segura e ao saneamento básico, já que milhões de pessoas no mundo ainda sofrem com a escassez hídrica. Para isso, é importante que haja uma forte cooperação internacional, crucial para gerenciar bacias partilhadas e evitar conflitos e crises humanitárias. É necessário fomentar mais acordos bilaterais e multilaterais que regulamentem o uso equitativo e sustentável dos recursos hídricos. Nesse contexto, a UNESCO lidera esforços globais fundamentais para promover a segurança hídrica e alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 6 – água e saneamento para todos até 2030.

O Papa Francisco também já enfatizou que o mundo está tão sedento de paz quanto de água, e considera a proteção dos recursos hídricos como parte essencial da nossa responsabilidade coletiva para com o planeta, pessoas e natureza.

O Dia Mundial da Água lembra-nos, então, de que a água é um recurso precioso e finito. Devemos agir hoje para garantir que as gerações futuras também possam desfrutar desse bem essencial.

Murillo Missaci
missacimb@gmail.com
Artigo da edição de março de 2024 do Jornal da Família

Partilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Relacionado

Outras Notícias

Casamento como ato de amor e coragem

Num tempo marcado pelo efémero e pelo descarte “é preciso tomar a cultura do cuidado em relação ao matrimónio”, afirma o Pe. Quirino Sapalo, autor do livro “Casamento-to Hoje – Um desperdício de tempo ou ato de coragem”.

Ler Mais >>

Dia Mundial da População

Neste mês, a convite da ONU, assinala-se o Dia Mundial da População. Somos mais, mas não estamos equitativamente distribuídos pelas várias regiões do globo. E qual o papel da Igreja no planeamento e desenvolvimento populacional mundial. Murillo Missaci reflete sobre o tema.

Ler Mais >>

Férias “pedagógicas”

Os meses de verão são, para muitas pessoas, sinónimo de férias em família. Para as crianças são um tempo mais descontraído depois das regras e disciplina do ano letivo. Mas cuidado… não se pode ceder a todas as “exigências” das crianças. Jorge Cotovio, avô de cinco netos, deixa algumas dicas para que as crianças não esqueçam as regras básicas de convivência em período de férias.

Ler Mais >>

Santa Zita, um exemplo de ontem e de hoje, servir e trabalhar na caridade

A história de vida de Santa Zita está intimamente ligada a Lucca, em Itália. Por isso, o Dia de Santa Zita, que se assinala a 27 de abril, ganha aqui mais significado. Que o diga Cristiano Cirillo que neste dia visitou Lucca e a Basílica de San Frediano onde repousam os restos mortais da Santa que deu nome a uma das obras fundadas pelo Padre Alves Brás.

Ler Mais >>

Caneta ou teclado

A crescente digitalização chegou também à escrita e o teclado e o ecrã tomaram o lugar da caneta e do papel. Mas a escrita manual, sobretudo nos primeiros anos de escolaridade, tem um papel primordial no processo de aprendizagem da criança. A professora Goretti Valente explica porquê.

Ler Mais >>

Desafios da adoção

A adoção é sempre um desafio, mas o desafio torna-se ainda maior na adoção de crianças mais velhas, o que leva os pais adotantes a preferir crianças ainda bebés. Furtado Fernandes relata um caso de adoção de dois irmãos, com mais de 6 anos, que contraria a ideia que a adoção de crianças mais velhas é mais problemática.

Ler Mais >>