"O amor autêntico é sempre fecundo"

"O amor autêntico é sempre fecundo"
Movimento por um Lar Cristão (MLC) lança segundo esquema formativo para ajudar as famílias a viver o Ano Família Amoris Laetitia.

MLC - Esquema de reflexão 

Nota explicativaEste esquema formativo, foi elaborado com base no subsídio 2 do material enviado do Vaticano, organizado pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida a fim de ser refletido ao longo do ano “Família Amoris Laetitia” 2021/2022

 

Saudação e oração inicial

Cântico 

Partilha de vida… (TPC) (até 15 minutos)

 

A FAMÍLIA À LUZ DA PALAVRA DE DEUS - Leitura Bíblica

 

Evangelho de São Mateus, capítulo 7, versículos 24 e 25

 

Todo aquele que escuta estas minhas palavras e as põe em prática é como o homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, engrossaram os rios, sopraram os ventos contra aquela casa; mas não caiu, porque estava fundada sobre a rocha”. 

(breve silêncio)

 

Reflexão (30 minutos)

 

Tema - O amor autêntico é sempre fecundo

 

«A fecundidade do casal é imagem do dinamismo do amor que se move em Deus, do ato criativo de Deus. O amor fecundo, o amor que gera, é símbolo das realidades íntimas de Deus. Cada vez que uma criança é concebida, o homem e a mulher procriam junto com Deus, doam um filho a Deus, que intervém nesse amor. É por isso que cada vida humana é única e preciosa e deve ser protegida». «O casal que ama e gera a vida é a verdadeira “escultura” viva (não a de pedra ou de ouro, que o Decálogo proíbe), capaz de manifestar o Deus criador e salvador. Por isso, o amor fecundo chega a ser o símbolo das realidades íntimas de Deus […]. A capacidade que o casal humano tem de gerar é o caminho por onde se desenrola a história da salvação. Sob esta luz, a relação fecunda do casal torna-se uma imagem para descobrir e descrever o mistério de Deus». (AL 11)

 

Vídeo Testemunho (uma família) 5 minutos 

«Estamos conscientes de que Deus nos deu os nossos filhos, mas eles não são nossa propriedade. A nossa tarefa é ajudá-los a cumprir sua missão, a realizar seus projetos de vida originais». «Transmitimos a fé uns aos outros, pais aos filhos e filhos aos pais. Os pais transmitem a paternidade de Deus e os filhos ensinam-nos o que significa ser filhos e ser crianças».

«A Bíblia considera a família também como o local da catequese dos filhos. […]: «O que ouvimos e aprendemos e os nossos antepassados nos transmitiram, não o ocultaremos aos seus descendentes; tudo contaremos às gerações vindouras: as glórias do Senhor e o seu poder, e as maravilhas que Ele fez. […]. E os filhos que haviam de nascer a contassem aos seus próprios filhos» (Sl 78/77, 3-6). Por isso, a família é o lugar onde os pais se tornam os primeiros mestres da fé para seus filhos. É uma tarefa «artesanal», pessoa a pessoa: «Se amanhã o teu filho te perguntar [...], dir-lhe-ás...» (Ex 13, 14). (AL 16)

«O Evangelho lembra-nos também que os filhos não são uma propriedade da família, mas espera-os o seu caminho pessoal de vida. Se é verdade que Jesus Se apresenta como modelo de obediência a seus pais terrenos, submetendo-Se a eles (cf. Lc 2, 51), também é certo que Ele faz ver que a escolha de vida do filho e a sua própria vocação cristã podem exigir uma separação para realizar a entrega de si mesmo ao Reino de Deus». (AL 18)

 

Exercício prático
Após a leitura dos textos e a visualização dos vídeos, lançamos pistas que podem ajudar à reflexão do grupo (ou de cada casal)

 

Interroguemo-nos: 

Que consciência temos nós de que os nossos filhos são dom de Deus?

Em casal, identificar: as alegrias e bênçãos que os nossos filhos trouxeram à nossa vida de esposos e pais e de família. 

 

Partilha dos casais…

Cada casal pode concluir a sua partilha, agradecendo a Deus o dom da fecundidade e o dom dos seus filhos, beijando-os e/ou abraçando-os.

Como Conclusão (em jeito de envio) – Leitura conjunta do texto do Pe. Brás

 

Oração 

 

Cântico Final 

 

Palavra do Pe. Brás  

“O homem e a mulher que se unem pelos laços indissolúveis do matrimónio, consagram o seu amor diante de Deus e dos homens para fundar um lar, para dar a vida. Como S. José, os pais devêm a ser, na família, os representantes, a imagem do mesmo Deus, partilhando o seu poder criador e conservador. Deus que tudo cria e tudo conserva, associa os pais ao seu poder criador e conservador, na criação dos próprios filhos. Que os pais recordem e nunca se esqueçam de que são, na família, imagens da autoridade de Deus e seus legítimos “representantes”.

Bem-aventurado o lar onde os filhos encontram nos pais o exemplo de todas as virtudes, porque ele será o santuário do Amor.”

 

TPC - tarefa (desafio) para casa(Interiorizar e partilhar em família os dois textos bíblicos e do Fundador Pe. Alves Brás)

 

Cada casal é convidado a escrever uma carta aos filhos, manifestando-lhes que osreconhecem como dom de Deus. Juntam-se em família, para partilhar o feedback causado nos filhos.

 

MLC  - Movimento por um Lar Cristão

Terça, 2 de Novembro de 2021