Turismo: ir além do lucro no serviço à pessoa

Turismo: ir além do lucro no serviço à pessoa
Nota da Obra Nacional da Pastoral do Turismo para Época Balnear 2018 valoriza o turismo enquanto oportunidade de encontro de pessoas, culturas e sociedades.

A Pastoral do Turismo defende “uma nova ética do turismo, que vá além do lucro e se centre efetivamente no serviço à pessoa”. Na nota divulgada no âmbito da Época Balnear 2018, intitulada "Turismo e Encontro", a Obra Nacional da Pastoral do Turismo afirma que “o encontro com civilizações e culturas diferentes” tem de empenhar-se “num acolhimento sincero e permanente a cada irmão, sobretudo em situações de carência ou de pobreza”.

Para este organismo da Igreja Católica o turismo é uma oportunidade de encontro de pessoas, culturas e sociedades.

“O primeiro encontro é sempre com a pessoa do outro, que interpela ao seu reconhecimento, à sua aceitação e ao crescimento conjunto, na diversidade pessoal e cultural”, afirma o texto assinado pelo Pe. Carlos Godinho, diretor da Obra Nacional da Pastoral do Turismo.

Quanto à cultura cada um é convidado a acolher quem nos visita “apresentando com toda a diligência o nosso património cultural – material e imaterial –, para que os turistas possam conhecer a nossa identidade” estabelecendo um “diálogo cultural” capaz de promover “uma sociedade mais solidaria e fraterna”.

Face ao aumento do turismo a nível mundial a Pastoral do Turismo considera que este pode contribuir para “o diálogo de civilizações, capaz de promover a solidariedade e a paz bem como contribuir para a construção de uma sociedade mais fraterna, que atenda particularmente ao clamor dos mais pobres, proporcionando-lhes meios suficientes para uma vida digna”.

Quarta, 11 de Julho de 2018