Cooperadoras dinamizam Festa da Família em várias localidades

Cooperadoras dinamizam Festa da Família em várias localidades
As casas das Cooperadoras da Família da Estrela, da Penha de França, Braga, Porto e Aveiro dinamizaram neste domingo, Festa do Batismo do Senhor, a Festa da Família.

O dia em que se assinalou a Festa do Batismo do Senhor (12 de janeiro), foi o dia escolhido para a vivência da Festa da Família em várias casas das Cooperadoras da Família espalhadas pelo país.

Na casa da Estrela, sede da Obra de Santa Zita (OSZ), as Cooperadoras, juntamente com o Movimento por um Lar Cristão (MLC), dinamizaram um dia de atividades que começou com a conferência “Família: Luz e Sombras” a cargo do padre Rui Louro. Os participantes foram convidados a refletir sobre o tema em trabalhos de grupo. 

“O objetivo foi sensibilizar os participantes para as luzes e sombras dentro da família de cada um e depois olhar o projeto que Deus tem para as famílias”. Um trabalho que o padre Rui Louro, Capelão do Hospital Egas Moniz, mas também assistente espiritual do grupo de Lisboa do MLC, desenvolveu tendo por base dois documentos da Igreja sobre a família; a Exortação Apostólica, Familiaris Consortio de João Paulo II e a Amoris Laetitia do Papa Francisco.

“Num mundo de azáfama diária, as famílias não têm tempo para refletirem, para se cuidarem, para se amarem a si próprias, para se deixarem cuidar por Deus”, afirmou o sacerdote, daí a necessidade de encontros como este.

O casal António e Isabel Pereira, casados há 24 anos, e ambos vindos da área da docência, participaram pela primeira vez neste tipo de encontro. “Gostei muito da experiência”, conta Isabel, “é uma forma de perceber que há outras famílias que passam pelas mesmas coisas que nós e que partilham a sua experiência”. Por seu lado, António reconhece que “partilhar a experiência familiar mexe com a intimidade de quem vem pela primeira vez”, mas considera que este tipo de encontros “faz bem à alma, é terapêutico a nível psicológico, tendo em conta as nossas profissões, e em termos físicos é relaxante”.

Raquel Cardoso e o António Goucha estão casados há 6 anos e também eles participaram na conferência. Destacaram deste encontro “a partilha com os outros casais e o acolhimento” das Cooperadoras da Família.

A seguir ao almoço, a eucaristia reuniu participantes da conferência, utentes das valências de Centro de Dia e Lar de Idosos da OSZ e seus familiares. A animação musical da eucaristia esteve a cargo da Ana Campos Ferreira e do Miguel que após a celebração, e numa tarde de convívio, despediram-se do Natal com músicas alusivas à quadra natalícia.  

Depois, ouviu-se poesia de José Régio, Miguel Torga, Carlos Drumond de Andrade e Sophia de Mello Breyner pela voz de Margarida Ataíde.

A tarde contou ainda com uma representação teatral passada na “Carpintaria Fagundes” e interpretada pelas Cooperadoras da Família. Uma encenação que lembrou a todos a importância da união da família, tendo como referência a Família de Nazaré. 

Esta Festa da Família serviu também para dar a conhecer o MLC aos casais presentes e apresentar frei Filipe Rodrigues, op. O sacerdote convidado para ser o Assistente Espiritual Nacional do MLC, que aguarda apenas o parecer da Conferência Episcopal Portuguesa.

O final da Festa da Família na Estrela foi vivido em ambiente musical com as Cooperadoras da Família a cantarem as Janeiras.

A Festa da Família noutras localidades

Na Penha de França as Cooperadoras da Família juntaram-se à paróquia para dinamizarem a Festa da Família. 

A eucaristia, um concerto pelo Coro da Ordem dos Engenheiros da Região Sul, alguns testemunhos e um lanche partilhado reuniram as famílias na Paróquia da Penha de França, no dia 12 de janeiro.

 

No Porto, a Festa da Família serviu para fortalecer a relação entre todos. O grupo Coral da Catequese da Paróquia de Santo Ildefonso, que tem sido acompanhado por uma Cooperadora da Família, trouxe um cântico e uma encenação intitulada: “Filho és, pai serás”. A seguir, o grupo Cavaquinhos D`Alcântara do Porto envolveu todos os participantes num ambiente festivo. Presentes estiveram muitos utentes da instituição que “rejuvenesceram” e participaram com muita alegria.

As Cooperadoras da Família do Porto agradecem a participação de todos e desejam continuar “a promover o valor e a harmonia da família”.

A casa das Cooperadoras de Braga recebeu também, no dia 12 de janeiro, a Festa da Família. Família “Berço” que Humaniza foi o tema escolhido para a celebração de um evento realizado pelas Cooperadoras da Família, OSZ e Movimento por um Lar Cristão, em Braga. 

Para refletir sobre a temática, a Festa da Família acolheu o advogado e docente Carlos Campos que partilhou o seu testemunho de vida com cerca de 150 pessoas que encheram por completo o salão da OZS de Braga.

Na abordagem, Família e Sustentabilidade; Família e humanidade: Família “Castelo”, fez sentir que cada um recebe no berço de madeira ou no berço do colo da mãe e do pai tudo o que vai construindo a sua vida. Volta-se ao berço quando velhinhos para receber os mesmos cuidados... Não importa o berço e não importa o tamanho ou a riqueza do berço, importa sim, a riqueza do amor com que se embala. A este propósito e após a comunicação de Carlos Campo, foi declamado um poema de Frei Miguel Negreiros.

A Festa terminou com um alegre convívio animado com cânticos natalícios pelo Grupo Alegre Mensagem. 

O dia 12 de janeiro foi também o dia escolhido para a Festa da Família na casa das Cooperadoras de Aveiro. A “Alegria de ser família e os desafios de hoje” foi o tema de reflexão e esteve a cargo do vigário-geral da diocese de Aveiro que desafiou a assembleia a olhar a família hoje com Esperança, porque ela tem a sua fonte no modelo que é Deus Trindade Santíssima. O padre Manuel Rocha lembrou aos presentes que o plano da diocese aveirense apela aos cristãos a verem  o matrimónio como caminho de santidade, “santidade ao pé da porta…”, no dizer do Papa Francisco. É esse degrau, que dá para uma porta aberta, que leva à alegria de ser família.  Este encontro de reflexão, que olhou a família hoje, terminou com um lanche convívio saboreando a alegria de ser família.

No próximo dia 19 de janeiro será a vez das Cooperadoras da Família da Obra de Santa Zita da Covilhã dinamizarem a Festa da Família nesta localidade.

Segunda, 13 de Janeiro de 2020