Centro Universitário do Porto promove «Fórum das Famílias»

Centro Universitário do Porto promove «Fórum das Famílias»
“As famílias do século XXI: perspetivas e desafios” é o tema do Fórum das Famílias promovido pelo Centro Universitário dos Jesuítas do Porto. Decorre no próximo dia 07 de março.

O Centro Universitário dos Jesuítas do Porto vai promover o Fórum das Famílias, no próximo dia 07 de março, na Universidade Católica do Porto, com o tema “As famílias do século XXI: perspetivas e desafios”.
 

“O encontro acontece durante todo o dia e inclui conversas inspiradoras com especialistas de várias áreas, desde a psicologia, ao direito, passando pela comunicação, bem como testemunhos de famílias”, pode ler-se em comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.
 

O Fórum inicia com uma conversa entre o psicólogo Eduardo Sá e a jornalista Felisbela Lopes que refletem sobre as perspetivas e desafios das famílias atuais, depois “um painel sobre “quem educa, afinal”, que conta com a presença de Joana Taborda da Gama, Margarida Mano, Henrique Raposo e Filomena Gaspar”, informa.
 

Na parte da tarde haverá workshops e testemunhos sobre vários temas: sexualidade, sofrimento, gestão do tempo, tecnologias, namoro, recasados e saúde mental.
 

O dia termina com a intervenção do padre Miguel Almeida, superior geral dos Jesuítas em Portugal, que fará uma intervenção sobre “As famílias cristãs nos dias de hoje”.
 

O centro universitário dos jesuítas no Porto – Centro de Reflexão e Encontro Universitário – Inácio de Loyola – pretende que este dia seja destinado às famílias, tendo serviço de babysitting e é necessária a inscrição no site.
 

O bispo auxiliar do Porto e vogal da Comissão Episcopal do Laicado e da Família, D. Armando Esteves Domingues, dirigiu uma mensagem aos promotores e participantes do Fórum, enaltecendo a “feliz iniciativa” e o trabalho que a equipa de jesuítas e jovens animadores do centro têm desenvolvido ao longo dos 30 anos de existência.
 

“Porque acontece num ano em que a Igreja em Portugal, com a criatividade dos jovens, famílias, Movimentos familiares e carismas, vem dando prioridade e atenção aos casais jovens. A sociedade precisa de casais de jovens que se preparam, que não se inventam ao sabor de circunstâncias ou momentos”, escreveu. 
 

O prelado dirige-se ainda às famílias para que sejam recolocadas “na linha da frente das grandes reflexões, opções e decisões para que recuperem das forças perdidas e “brilhem” nesta nossa sociedade às escuras e tão feita em cacos”.

 

Fonte: Agência Ecclesia

Sexta, 28 de Fevereiro de 2020